Diário de São Paulo
Siga-nos
Guerra na Ucrânia

Estátua de Vladimir Putin em tanque de guerra faz sucesso entre crianças em Nova York; veja detalhes

Obras de artista francês fazem referência a problemas sociais e globais

Estátua de Vladimir Putin no meio do Central Park, em Nova York, nos Estados Unidos - Imagem: Reprodução/Facebook
Estátua de Vladimir Putin no meio do Central Park, em Nova York, nos Estados Unidos - Imagem: Reprodução/Facebook

Publicado em 03/08/2022, às 15h41 Mateus Omena


Uma estranha estátua do presidente russo Vladimir Putin sentado em um tanque se tornou um ponto favorito entre as crianças em um parque de Nova York (EUA).

A obra foi realizada pelo artista francês James Colomina, que colocou a estátua em exposição na terça-feira (2) no meio de um parquinho de areia no Central Park.

A estátua totalmente pintada de vermelho foi elaborada para ser um símbolo de crítica à guerra na Ucrânia e a conduta violenta adotada pelo presidente russo.

Putin
Estátua de Vladimir Putin chama a atenção de crianças. Imagem: Divulgação/James Colomina

Em seu Instagram, Colomina explicou que apesar das barbaridades e das tragédias que ocorrem no país do leste europeu, a obra foi colocada ao alcance de crianças para mostrar a força que elas têm diante das adversidades.

"Esta escultura visa denunciar os absurdos da guerra e destacar a coragem das crianças frente a situações violentas e catastróficas impostas por outros", escreveu no post.

A estátua de Putin em Nova York já passou por locais como os Jardins de Luxemburgo, em Paris, e o Parque Joan Miró, em Barcelona.

Outros trabalhos do artista também já foram encontrados em diversas capitais ao redor do mundo, como Toulouse (França), Berlim (Alemanha), Le Locle (Suiça) e San Francisco (Estados Unidos). Todas as estátuas pintadas em vermelhos fazem protesto a algum problema de ordem global ou social, como racismo, violência e destuição do meio ambiente.

Putin
Estátua criada por James Colomina exposta em Paris. Imagem: Divugação/James Colomina

Tragédia de grandes proporções

A ONU (Organizações das Nações Unidas) apontou que cerca de 10 milhões de ucranianos já deixaram o país após a invasão militar russa de 24 de fevereiro.

A última atualização do Unicef, agência da ONU para refugiados, afirmou que três milhões de crianças e adolescentes fugiram da guerra até o momento.

Além disso, segundo a entidade, mais de dois meninos ou meninas são mortos e mais de quatro feridos por dia, em média, na Ucrânia - principalmente em ataques com armas explosivas em áreas povoadas.

Compartilhe