Diário de São Paulo
Siga-nos

Tite diz que classificação iminente abre espaço para estreia de Arana na Seleção: “Campanha permite”

O técnico Tite dessa vez não fez mistério e confirmou a escalação da seleção brasileira para enfrentar a Venezuela nesta quinta-feira, em Caracas,

Tite diz que classificação iminente abre espaço para estreia de Arana na Seleção: “Campanha permite”
Tite diz que classificação iminente abre espaço para estreia de Arana na Seleção: “Campanha permite”

Publicado em 06/10/2021, às 00h00 - Atualizado às 18h47 Redação


Treinador comenta novidades na escalação e fala sobre polêmica envolvendo calendário

O técnico Tite dessa vez não fez mistério e confirmou a escalação da seleção brasileira para enfrentar a Venezuela nesta quinta-feira, em Caracas, pelas Eliminatórias, às 20h30 – horário de Brasília.

O Brasil vai a campo com Alisson, Danilo, Marquinhos, Thiago Silva, Guilherme Arana; Fabinho, Gerson, Everton Ribeiro e Lucas Paquetá; Gabriel Jesus e Gabriel Barbosa.

O treinador comentou a entrada de Guilherme Arana na equipe, a principal novidade para este jogo. Campeão olímpico em Tóquio, o jogador do Atlético-MG vai fazer sua estreia pela Seleção.

– Oportunidades são importantes. Momento do atleta é importante. A campanha nos permite abrir mais o leque de oportunidades. Coisa que na campanha de 2018 não foi possível. Agora a própria campanha nos permite oportunizar atletas. É o caso do Arana – disse.

Tite também falou de Fabinho, que substitui Casemiro na quinta-feira.

– São dois jogadores posicionais (Casemiro e Fabinho). Executam funções parecidas em seus clubes. Fazem a bola rolar com muita qualidade – comentou o treinador.

Ex-volante da seleção brasileira, César Sampaio elogiou bastante os dois atletas.

– São referências mundiais. Pela performance e camisas de expressão que vestem. Casemiro está impossibilitado, infelizmente. Na Copa América não pudemos utilizar o Fabinho. Estamos bem seguros. É um setor que temos duas grandes referências. O Fabinho pode atender as exigências nos próximos três jogos.

Tite, técnico da seleção brasileira, em treino em Bogotá — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Tite, técnico da seleção brasileira, em treino em Bogotá — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Calendário? “Decisões desagradam alguns…”

Tite foi questionado sobre referências na profissão e citou Carlos Alberto Silva, Telê Santana, Ênio Andrade e assinalou o nome de Zagallo. Também falou novamente sobre a questão do calendário. Falou pouco e passou a bola para César Sampaio, novamente.

– A gente vem caminhando até aqui procurando concentrar nossas forças para o próximo adversário. Isso tem sido nosso foco e nos trouxe até aqui, em um momento importante da competição, com números expressivos. Entendo também que os clubes acabam sendo prejudicados em momentos importantes da competição. Temos sido coerentes, procurado adequar. É difícil para todos. Neste momento o foco é 100% na Venezuela – comentou o auxiliar técnico da seleção brasileira.

Mais adiante, Tite foi lembrado novamente sobre o tema e se manifestou.

– A gente tem uma responsabilidade de muitos aspectos dentro do nosso trabalho. É de organização, resultado, desempenho, convocação… outros aspectos não são nossos. São importantes, devem ser levados em consideração, mas a instituição falará a respeito. Vamos procurar fazer o melhor possível. Decisões agradam alguns, desagradam alguns, mas será feita a nossa convicção.

Confira outros trechos da coletiva de Tite

Análise da Venezuela

– Expectativa é boa pelo que temos visto nos treinamentos e vimos na Copa América. Temos muito respeito pela Venezuela. Tem links dos atletas que foram campeões no sub-17. Era uma equipe que sempre propunha. No Morumbi foi um jogo que ficou vivo. É uma equipe que vem jogando mais. Com isso quem ganha é a qualidade do espetáculo como um todo. Existem forças que podem nos machucar na Venezuela.

Equilíbrio da equipe

– Equilíbrio é fundamental. Eu não acredito que se colocar quatro atacantes vai ser ofensivo. Ou quatro volantes vai ser defensivo. Na minha primeira experiência de treinador foi assim. Tirei um zagueiro e botei um nove. Ganhamos o jogo e fui elogiado. No jogo seguinte eu fiz a mesma substituição, perdemos e fui criticado. Desde então eu trouxe comigo a ideia de equilíbrio que é fundamental. Gosto da equipe que trabalha a bola, mas sei da importância de verticalizar. Vai ter cara que é flecha, é agudo. Tem jogadores que é mais articulador.

Gerson no jogo Brasil contra o Peru na Arena de Pernambuco: meio-campista segue no time titular — Foto: Ricardo Moraes / Reuters

Gerson no jogo Brasil contra o Peru na Arena de Pernambuco: meio-campista segue no time titular — Foto: Ricardo Moraes / Reuters

Gerson no modelo Renato Augusto?

– São modelos e funções diferentes. O modelo nosso hoje, a fase ofensiva tem um meio-campista posicional, um jogador de criatividade e dois externos para dois atacantes mais enfiados.. É uma estrutura ofensiva diferente. Na Copa era um 4-1-4-1, com dois externos muito na amplitude. Dois meias, para um pivô na frente. É um modelo diferente. Tanto a fase ofensiva, quanto defensiva, são diferentes. Procuramos crescer e ter atletas com características diferentes. Por exemplo, o Gerson tem características diferentes do Fred. Vai muito das composições.

Arana na função de Lodi?

– Eu pego de exemplo o Guardiola, com seu 2-3-5, com laterais construtores por dentro. O Liverpool usa laterais com amplitude e os externos por dentro. Com Arana temos as duas opções, tanto na amplitude como articulador. Desde Sampaoli, agora com Cuca também, tem essa facilidade de execução. Se quisermos colocar um quinto jogador na frente, ele te dá essa opção. Ele pode vir como articulador para ter mais agudo, ele dá essa versatilidade nessas funções.

(César Sampaio) – Ficou claro isso (as duas funções de Arana) nas Olimpíadas. Ele ocupando esse espaço conforme o adversário. Ele vive um grande momento, fez por merecer. A esperança é que possa reeditar o que faz no seu clube aqui. Vem somar não só para agora, mas para decisões futuras. Vejo ele conversando com o Alex Sandro e isso é muito bom. Expectativa é muito boa.

Liberar “ingleses” antes do jogo contra o Uruguai

– Nunca houve essa possibilidade. Foram convocados para os três jogos. Essa possibilidade nunca houve.

Decisão sobre jogo suspenso com a Argentina

– Falo do âmbito esportivo apenas. Vamos jogar o segundo jogo sem ter jogado o primeiro contra a Argentina. A responsabilidade é quem tem o comando e a organização, de falar sobre isso. O objetivo é ter equidade. Que as coisas corretas sejam feitas e decididas. O que é correto seja colocado e seja um ponto final nesta decisão.

Veja todos convocados de Tite:

  • Goleiros: Alisson (Liverpool), Ederson (Manchester City) e Weverton (Palmeiras)
  • Laterais: Danilo (Juventus), Alex Sandro (Juventus), Émerson (Tottenham) e Guilherme Arana (Atlético-MG)
  • Zagueiros: Thiago Silva (Chelsea), Marquinhos (Paris Saint-Germain), Éder Militão (Real Madrid) e Lucas Veríssimo (Benfica)
  • Meio-campistas: Edenilson (Internacional), Douglas Luiz (Aston Villa), Fabinho (Liverpool), Fred (Manchester United), Gerson (Olympique de Marselha), Lucas Paquetá (Lyon) e Everton Ribeiro (Flamengo)
  • Atacantes: Antony (Ajax), Arthur Cabral (Basel), Raphinha (Leeds), Vinicius Júnior (Real Madrid), Neymar (Paris Saint-Germain), Gabriel Jesus (Manchester City) e Gabigol (Flamengo)

.

.

.

Globo Esporte

Compartilhe