Diário de São Paulo
Siga-nos

Ex-ator pornô afirma que se tivesse feito novela, Daniella Perez estaria viva; entenda

Infelizmente, vários fatos ocorreram e Guilherme acabou fazendo o personagem e cometendo esse crime brutal

Daniella Perez e Guilherme de Pádua - Imagem: Reprodução
Daniella Perez e Guilherme de Pádua - Imagem: Reprodução

Publicado em 30/07/2022, às 11h54 Marina Roveda


O caso de Daniella Perez voltou à tona ao ser tema da série documental “Pacto Brutal”, disponibilizado pelo streamingHBO Max. A série mostra detalhes sobre a morte da filha de Gloria Perez, pelas mãos de Guilherme de Pádua e Paula Peixoto(à época, Paula Thomaz) a investigação do crime envolveu a polícia, familiares e amigos da vítima.

Uma das personalidades ouvidas pelos documentaristas, atualmente, bate ponto no Congresso Nacional, em Brasília. Alexandre Frota, que é ator e deputado federal filiado ao PSDB-SP é um dos personagens que foi envolvido ao caso pela sua amizade com o ator Raul Gazolla, viúvo de Daniella Perez e por um detalhe singular e crucial para mudar o curso da história.

Escrita pela mãe da vítima, Gloria Perez, a novela "De Corpo e Alma" traçou os caminhos do assassino e vítima, que se conheceram durante as filmagens. Guilherme interpretava Bira, personagem que inicialmente foi escrito para Alexandre Frota, que não pôde participar da produção.

Alexandre Frota lamenta e se recorda do desencontro de agenda em entrevista ao Splash: "Sempre falo para as pessoas: se eu tivesse feito a novela, a história teria sido diferente."

"Daniella estaria viva e nada disso teria acontecido. Infelizmente, vários fatos ocorreram e o Guilherme acabou fazendo esse personagem e cometendo esse crime brutal, esse assassinato que até hoje não dá para aceitar."

Sobre o documentário, Frota diz que "É um belo trabalho, mas é muito forte. Ainda mais para nós, que vivemos a situação. Confesso que fiquei bastante agoniado enquanto assistia."

Compartilhe