Diário de São Paulo
Siga-nos

Amber Heard: o que acontece se a atriz não pagar a indenização de US$15 milhões a Johnny Depp?

A atriz foi condenada pelo júri a pagar cercar de US$ 15 milhões ao ex-marido

Amber Heard
Amber Heard

Publicado em 03/06/2022, às 00h00 - Atualizado às 16h38 Redação


Depois de mais de 40 dias de disputa intensa no tribunal entre os atores Amber Heard e Johnny Depp, o júri chegou a um veredicto: embora o ator tenha entrado com um pedido de ser indenizado em US$ 50 milhões, a atriz foi condenada a pagar US$ 10 milhões em danos compensatórios e US$ 5 milhões em danos punitivos.

O ator de Piratas do Caribe também perdeu em um dos três processos movidos contra ele e terá que pagar US$ 2 milhões para Amber. O que acontece é que a atriz diz que não condições de arcar com o pagamento da indenização. Durante o programa de TV “Today Show” da emissora norte-americana NBC, a advogada Elaine Charlson Bredhoft, que representou Amber durante o julgamento, comentou que irá apelas e dizer ao juiz que a atriz não tem como pagar o valor.

“É um retrocesso significativo […] A menos que você pegue seu celular e filme seu cônjuge ou parceiro batendo em você, não acreditarão em você”, disse Elaine durante a entrevista. Não dá para dizer com certeza o tamanho do patrimônio da artista, porém, veículos de imprensa americanos como o “Celebrity Net Worth” estima que chega a US$ 2, 5 milhões, enquanto a “Fox Business” fala em US$ 8 milhões.

Para atuar no filme ‘Aquaman‘ (2018) e ‘Aquaman’ 2 (2023), Amber recebeu cerca de US$ 4 milhões (R$19,1 milhões), de acordo com a imprensa americana. Também é de conhecimento público que a atriz foi indenizada pelo marido, Johnny Depp, em US$ 7 milhões no acordo de divórcio. Na época, Amber prometeu doar todo dinheiro à caridade, no entanto foi comprovado durante o recente julgamento que ela não fez isso. A atriz alegou que usou o dinheiro para se defender deste novo processo contra ela.

Mas o que acontece se Amber não pagar?

Em entrevista à CBS News, a especialista Jessica Levinson explicou que pode acontecer uma penhora de salários caso Amber comprove que não tem o valor suficiente para pagar pela indenização.

“A questão é se ela diz: ‘Olha, eu não tenho (esse dinheiro). Você pode olhar em minhas contas bancárias’. Então, podemos falar sobre coisas como penhorar seus salários. Essa não é uma situação incomum quando alguém diz: ‘Eu não tenho como cumprir isso’. E certamente acho que (…) parte de seu salário pode ser penhorado como resultado”, comentou Jessica.

Outro advogado Brian Pastor, que também participou da entrevista à CBS News, disse que Johnny Depp pode querer mais que o salário de Amber e ir atrás de seus bens materiais como imóveis, joias e outros itens de valor.

Mais uma opção seria o próprio ator renunciar à indenização ou negociar um valor menor, que ela possa arcar, quando a atriz recorrer do veredito.

“Ele já ganhou no tribunal da opinião pública. Talvez ele esteja disposto a dizer: ‘Se você desistir da apelação, estou disposto a desistir (ou reduzir) a indenização'”, finalizou Jessica.

Compartilhe