Siga nossa Redes

Destaque

No primeiro clássico da década, São Paulo tenta inverter histórico dos dez anos anteriores

esportes

Publicado

em

No primeiro clássico da década, São Paulo tenta inverter histórico dos dez anos anteriores

Tricolor recebe o Santos e quer deixar para trás mau retrospecto contra rivais

O clássico contra o Santos, neste domingo, às 16h (de Brasília), no Morumbi, pela 29ª rodada do Brasileiro, será o primeiro do São Paulo na década que começou há dez dias. É uma oportunidade para o time de iniciar uma história diferente daquela dos dez anos anteriores, em que foi saco de pancadas dos rivais locais.

O São Paulo é o grande clube paulista com pior aproveitamento em clássicos entre 2011 e 2020, apenas 36%, bem menos do que Santos (50%), Corinthians (49%) e Palmeiras (44%), que tiverem desempenhos mais próximos uns dos outros. Os dados são dos próprios clubes.

Nos últimos dez anos, o São Paulo jogou 105 clássicos, com 27 vitórias, 32 empates e 46 derrotas. O saldo de gols também é ruim: foram 101 a favor, 147 contra. A equipe do Morumbi teve retrospecto negativo (mais derrotas do que vitórias) contra os três adversários.

Retrospecto do São Paulo em clássicos (2011-2020)

Corinthians Palmeiras Santos Total
Vitórias 10 6 11 27
Empates 14 10 8 32
Derrotas 18 13 15 46
Total de jogos 42 29 34 105
Aproveitamento 35% 32% 40% 36%

Curiosamente, o primeiro clássico da década passada também foi contra o Santos, uma derrota por 2 a 0 pelo Paulista em 30 de janeiro de 2011. O último clássico foi outra derrota, bem mais recente: em 13 de dezembro do ano passado, levou 1 a 0 do Corinthians em Itaquera pelo Brasileiro.

O Corinthians é o rival que mais vezes venceu o São Paulo na década passada, com 18 vitórias alvinegras em 42 jogos – os tricolores venceram dez partidas, nenhuma na Neo Química Arena, inaugurada em 2014. O pior desempenho é contra o Palmeiras, com 32% de aproveitamento, enquanto o clássico mais equilibrado se deu contra o Santos, com 40% de aproveitamento.

Os mata-matas trazem lembranças ainda piores aos são-paulinos. Entre 2011 e 2020, o São Paulo passou por um de seus rivais mais tradicionais numa fase eliminatória uma única vez. Foi em 2019, quando eliminou o Palmeiras na semifinal do Paulista nos pênaltis após dois empates sem gols.

Em outros nove duelos, foi eliminado ou derrotado em uma final, como nos casos da Recopa de 2013 e do Paulista de 2019, ambas pelo Corinthians.

Mas há clássicos dos quais o torcedor do São Paulo guarda boas lembranças no período. Foi contra o Corinthians, em 2011, que Rogério Ceni marcou seu 100º gol – uma cobrança de falta na Arena Barueri, pelo Paulista.

Rogério Ceni marca seu 100º gol em 2011 — Foto: Luiz Pires Dias / VIPCOMM

Rogério Ceni marca seu 100º gol em 2011 — Foto: Luiz Pires Dias / VIPCOMM

Foi contra o time de Parque São Jorge, também, que o São Paulo conquistou sua maior goleada em um clássico nos últimos dez anos, um 4 a 0, no Morumbi, no Campeonato Brasileiro de 2016.

O jogo contra o Santos será o 11º clássico de Fernando Diniz como técnico do São Paulo. O treinador tem bons números contra Corinthians, Palmeiras e Santos desde que assumiu a equipe em 2019. São quatro vitórias, quatro empate e duas derrotas, aproveitamento de 53%. No primeiro turno deste Brasileiro, empatou com o Santos por 2 a 2, na Vila Belmiro.

Após a derrota para o Bragantino na última quarta-feira, por 4 a 1, há a expectativa de retorno de alguns titulares ao time do São Paulo. Arboleda, Juanfran, Luan e Luciano podem voltar à equipe – Bruno Alves, que tomou o terceiro cartão amarelo no último jogo, e Tchê Tchê, expulso, são desfalques certos.

O São Paulo lidera o Campeonato Brasileiro com 56 pontos, seis a mais do que o Internacional. Depois de enfrentar o Santos, o time terá só mais um clássico no torneio, contra o Palmeiras, em jogo da 34ª rodada, previsto, por enquanto, para 7 de fevereiro.

.

.

.

GE – Globo Esporte.

Publicidade

mais lidas