Destaque Principal Educação

Inscrições para o Novo Fies começam hoje; tire suas dúvidas

Redação
Escrito por Redação

Inscrições para o programa começam nesta quarta-feira (5). Veja perguntas e respostas e entenda o que mudou no financiamento

Começaram nesta quarta-feira (5) as inscrições para o Novo Fies . O Fundo de Financiamento Estudantil do governo federal é uma das opções para quem quer cursar o ensino superior, mas não conseguiu uma vaga pelo Sisu . Por meio dele, é possível financiar as mensalidades de uma universidade particular a juros baixos.

O Fies se diferencia do ProUni, outro programa do governo federal que visa facilitar o acesso ao ensino superior, porque toda a mensalidade do curso deve ser eventualmente paga pelo estudante, enquanto o ProUni oferece bolsas de 50% ou integrais em universidades particulares .

O programa foi reformulado pelo governo de Michel Temer, em 2018. Desde então, ele passou a funcionar com três tipos diferentes de financiamento que ainda causam dúvidas. Confira o que mudou e quais os requisitos para o Novo Fies:

Temer em púlpito apresentando Novo Fies

Divulgação/ Wilson Dias/ Agência Brasil Presidente Michel Temer sancionou a Lei do Novo Fies em 2018

Como funciona o Novo Fies?

Desde 2018, há três modalidades de financiamento que variam de acordo com o perfil socioeconômico dos candidatos. A primeira é a modalidade Fies, que funciona da forma já conhecida, destinada aos estudantes com renda familiar per capta de até três salários mínimos. As modalidades II e III são do tipo P-Fies (Programa de Financiamento Estudantil), voltadas para pessoas com renda familiar per capta de até cinco salários mínimos.

As taxas de juros também variam de acordo com a modalidade na qual o estudante se encaixa. Aqueles que tiverem direito ao Fies, terão juros zero. Já os que se enquadrarem nas modalidades P-Fies, terão taxa variável de acordo com o banco. Anteriormente, todos os financiamentos tinham juros de 6,5% ao ano.

Quem pode participar?

Podem se inscrever estudantes que tenham feito qualquer edição do Exame Nacional do Ensino Médio ( Enem ) a partir de 2010. O candidato deve ter obtido média aritmética nas provas acima de 450 e não pode ter zerado a redação. A partir de 2021, será preciso tirar no mínimo 400 na redação.

Quem já concluiu um curso de nível superior também pode participar do Fies . Exige-se apenas que a pessoa não tenha nenhuma dívida anterior com o programa.

Além disso, é necessário que a renda familiar mensal bruta do estudante seja de no máximo três salários mínimos por pessoa. Para a modalidade P-Fies , é preciso que esse valor esteja entre três e cinco salários mínimos.

É importante ressaltar que para ter acesso ao Fies, não é necessário que o estudante já tenha sido aprovado na faculdade. O próprio site do programa funciona como uma seleção para os cursos presenciais em instituições de ensino superior privadas com avaliação positiva no Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior – SINAES.

Quais as datas de inscrição?

As inscrições do Novo Fies acontecem entre 5 e 12 de fevereiro. O resultado dos aprovados será divulgado no dia 26 de fevereiro. Entre os dias 27 de fevereiro e 2 de março os candidatos pré-selecionados deverão enviar informações complementares. As inscrições na lista de espera acontecerão entre os dias 28 de fevereiro e 31 de março.

O que é o P-Fies?

A modalidade Fies é um modelo de financiamento subsidiado por um fundo do governo federal. Já o P-Fies é uma modalidade na qual o dinheiro não sai do governo, e sim de instituições financeiras, ou seja, de bancos.

Na modalidade I, o financiamento é feito por bancos públicos e privados, em contrato feito diretamente pelo aluno com a instituição financeira, passando pela aprovação do Ministério da Educação. Já na modalidade II, quem arca com os custos do financiamento é o BNDES.

Quantas são as vagas?

No primeiro semestre de 2020 foram destinadas 100 mil vagas para a modalidade Fies, com juros zero, 150 mil vagas para a modalidade P-Fies I, financiada por bancos e 60 mil vagas para o P-Fies II, financiado pelo BNDES.

Serão financiados pelo Fies apenas cursos disponíveis no FiesSeleção . É necessário estar atento porque há uma quantidade limitada de vagas para cada curso. Os cursos disponíveis podem ser consultados nos sites das faculdades ou na plataforma do programa.

Como fazer a inscrição? Quais documentos são necessários?

Para se inscrever no Fies é preciso se cadastrar no site do programa . Para isso, é necessário informar o CPF e a data de nascimento. Após preencher as informações, o estudante receberá um e-mail para fazer a ativação do cadastro.

O próximo passo é preencher as informações dos membros da família na aba “Grupo Familiar”. Por fim, o candidato deve escolher as opções referentes ao financiamento e ao curso.

Como é feita a seleção?

A seleção dos estudantes é baseada principalmente na nota do Enem. Além disso, serão contemplados, nesta ordem, candidatos que não tenham concluído o ensino superior e não tenham sido beneficiados pelo financiamento; candidatos que não tenham concluído o ensino superior, mas já tenham sido beneficiados pelo financiamento estudantil e o tenham quitado; candidatos que já tenham concluído o ensino superior e não tenham sido beneficiados pelo financiamento estudantil e, por fim, candidatos que já tenham concluído o ensino superior e tenham recebido e quitado o financiamento estudantil.

Para o P-Fies, a seleção também se dará com base na nota do Enem. Nesta modalidade, se o candidato não tiver uma pré-aprovação do financiamento de pelo menos um banco ele será desclassificado. Para conseguir uma pré-aprovação o estudante deve entrar em contato diretamente com a instituição financeira.

O financiamento precisa ser renovado?

Tanto o Fies quanto o P-Fies precisam ser renovados semestralmente. O processo de renovação, porém, é mais simples. A própria CPSA solicitará a renovação do contrato e o estudante deve apenas confirmar os dados por meio do sistema SisFIES. Em seguida, ele tem 20 dias para validar também as informações do curso e os valores da semestralidade.

E se o estudante quiser mudar de curso?

O estudante que possui o Fies não é obrigado a concluir o curso. No entanto, após desistir da faculdade ele deverá continuar pagando o financiamento. Depois que a dívida estiver quitada ele poderá se candidatar novamente para um financiamento pelo Fies, seguindo os critérios de prioridade já apontados.

Como é feito o pagamento?

O estudante deve começar a pagar o financiamento um mês após a formatura, se tiver emprego fixo. O valor das parcelas é debitado diretamente do salário. Se o usuário não tiver ou perder o emprego após a formatura ele deverá realizar o pagamento mínimo , que varia de acordo com o curso e a faculdade.

Se desejar, o estudante pode ainda fazer de forma voluntária pagamentos extraordinários, com o objetivo de quitar a dívida de forma mais rápida. O MEC calcula que os financiamentos deverão ser quitados em um prazo máximo de 14 anos.

O Fies pode ser combinado com o ProUni?

Uma pessoa que já foi beneficiada com uma bolsa parcial do ProUni pode se inscrever no Fies para financiar a parte da mensalidade não coberta pela bolsa. Ela, no entanto, não pode ser beneficiada pelos dois programas para cursos diferentes e simultâneos.

Outras questões podem ser respondidas na parte de dúvidas do site do Novo Fies ou pelo telefone 0800-616161.

iG

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: