Siga nossa Redes

Esportes

Entenda por que não é possível o torcedor do Palmeiras viajar ao Catar para o Mundial de Clubes

esportes

Publicado

em

Entenda por que não é possível o torcedor do Palmeiras viajar ao Catar para o Mundial de Clubes

País está fechado para turistas e com diversas restrições de entrada por conta do coronavírus

Após a conquista da Libertadores, o desejo de muitos torcedores do Palmeiras agora é acompanhar o time no Mundial de Clubes, no Catar. Isso, porém, é uma tarefa praticamente impossível, já que são inúmeras restrições que impedem a entrada no país.

Por conta da pandemia do coronavírus, os vistos para turistas estão suspensos. Ou seja, ninguém entra no país para passear (que seria o caso de quem acompanharia o Mundial).

Para conseguir acesso ao Catar neste momento é preciso cumprir uma série de requisitos impostos pelas autoridades locais. Só está liberada a entrada de residentes e de pessoas que tenham alguma missão especial no país.

Dessa forma, o visto e a permissão especial de entrada (dois documentos necessários) devem ser “bancados” por algum órgão oficial local. Também é necessário apresentar um teste negativo de Covid-19 com no máximo 48 horas de validade.

Todas essas regras valem para pessoas que estão em qualquer país. Ou seja, o fato de tentar chegar de outro lugar que não seja o Brasil não muda essas restrições.

Vale ressaltar que o controle sobre essa documentação é bastante rígido e já começa no aeroporto de origem da viagem. Em de Doha, ela se torna ainda mais rigorosa, com essas burocracias sendo conferidas em vários momentos. Só é possível seguir caso tudo esteja 100% dentro do exigido.

As pessoas que conseguem o direito de entrar no Catar (como jornalistas na cobertura do Mundial) também devem cumprir alguns protocolos após a chegada.

O principal é fazer uma quarentena de sete dias em um hotel indicado pelo governo local. A pessoa só consegue viajar se mostrar a reserva oficial do governo para essa hospedagem. O período deve ser cumprido 100% dentro do quarto, inclusive nas refeições.

Com essa medida, já não haveria tempo hábil de um torcedor palmeirense assistir no estádio o jogo da semifinal, marcado para o dia 7, por conta do período de quarentena.

Restrições nos estádios

 

Além de todas as regras impostas pelo governo para a entrada no país, também há algumas relacionadas diretamente ao Mundial.

Foram colocados à venda ingressos para preencher 30% da capacidade dos estádios – cerca de 12 mil pessoas. Porém, as entradas só são vendidas para pessoas que moram no Catar.

Além disso, para entrar no estádio existe a obrigação de apresentar o protocolo de vacinação contra a Covid-19 com pelo menos sete dias de validade ou então uma prova de que contraiu a doença após o dia 1 de outubro.

Quem não se encaixa neste grupo, tem de apresentar um teste negativo realizado até 72 horas antes do início da partida.

Além disso, há um aplicativo do governo do Catar instalados nos celulares de todas as pessoas, inclusive quem está a trabalho no local, que monitora a situação de Covid-19 no país. Apenas com o status “verde” poderá ter acesso ao estádio para os jogos.

Dentro dos estádios haverá controle de temperatura, além da obrigatoriedade do uso de máscaras e distanciamento social entre os torcedores. O primeiro jogo do Palmeiras será no dia 7, contra o vencedor do duelo entre Tigres, do México, e Ulsan, da Coreia.

Neste momento, a situação do Catar é tranquila com relação ao coronavírus, comparada com outros países. Fora registrados 363 novos casos nas últimas 24 horas. Desde o início da pandemia foram 248 mortes.

.

.

.

Fonte: GE – Globo Esporte.

Publicidade
Publicidade

mais lidas