Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Dia a Dia

Baixo Augusta tem ao menos 17 furtos de celular; 5 pessoas foram detidas

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Ao menos 17 celulares foram furtados durante o bloco Baixo Augusta, que levou 20 mil pessoas ao Vale do Anhagabaú, no Centro de São Paulo, na tarde deste domingo (24).

Segundo a polícia, quatro pessoas foram apreendidas e uma adolescente foi detida. Ela é filha de um dos presos. O irmão também estava na quadrilha. Entre cinco detidos, são três peruanos, um colombiano e um brasileiro.

 

Um segurança particular, que prefere não se identificar, contou que o pai e o irmão eram responsáveis por furtar os aparelhos, e eles o entregavam para a adolescente, que guardava na bolsa.

“Muitas vítimas começaram a procurar a nossa equipe de segurança, reclamando que poderia ter perdido ou sido furtado. Como eles têm uma destreza muito grande em tirar do bolso, em tirar das carteiras, então a gente conseguiu na porta identificar essas pessoas. Normalmente, eles acabam confessando, vamos dizer assim, eles já sabem que a casa caiu”, disse o segurança.

A Polícia Civil informou que os celulares furtados vão passar por perícia e depois serão encaminhados para o 1º Distrito Policial, da Liberdade, no centro da capital. Quem teve o celular furtado no bloco do Baixo Augusta pode ir até o primeiro DP para tentar recuperar o telefone.

Sem aval do poder público, blocos desfilaram pelo quarto dia neste domingo (24) na capital paulista. A Prefeitura de São Paulo não oficializou os cortejos, mas disse que os blocos não estavam proibidos e que orientação era para não coibir ou reprimir os foliões.

Com isso, cada bloco ficou responsável pela sua segurança e estrutura.

Vale do Anhangabaú em noite de folia do Baixo Augusta — Foto: Gabriel de Campos/g1

Vale do Anhangabaú em noite de folia do Baixo Augusta — Foto: Gabriel de Campos/g1

Carnaval fora de época

 

Apesar dos furtos e incidentes, o clima era de festa no Anhagabaú neste domingo, após dois anos de pausa na folia por causa da pandemia.

A rainha do bloco é a atriz Alessandra Negrini, que usou a fantasia de “rainha dos espelhos”, que remete ao poder e à simbologia dos espelhos, um sinal de sabedoria, conhecimento e iluminação nas tradições orientais.

Grande parte do público usava pinturas corporais ou adereços carnavalescos para aproveitar a folia na região, incluindo festividades no Viaduto do Chá, próximo à sede da Prefeitura da capital.

Pela manhã, a orquestra de sopros da Espetacular Charanga do França voltou a ecoar pelas ruas de Santa Cecília, no Centro de São Paulo, depois de dois anos também. Os foliões se concentraram às 9h em frente a loja Conceição Discos, na Rua Imaculada Conceição.

Em ritmo de bandinha de carnaval, a banda animou os foliões, além das músicas autorais do Charanga, com Baile de Favela, Don’t Stop ‘Til You Get Enough (Michael Jackson), sucessos do Raça Negra e até Vassourinhas, hino do frevo e do carnaval de Recife.

Oficialmente, o carnaval teve apoio da administração para ser realizado apenas no sambódromo do Anhembi, com desfiles das escolas de samba. A sugestão do prefeito Ricardo Nunes (MDB) é organizar um circuito de blocos de rua nos dias 16 e 17 de julho. A proposta aguarda uma resposta dos organizadores dos blocos.

Após dois anos, Charanga do França volta a animar foliões em Santa Cecília — Foto: Tiago Aguiar/g1

Após dois anos, Charanga do França volta a animar foliões em Santa Cecília — Foto: Tiago Aguiar/g1

.

.

.

.

.

.

G1

mais lidas