Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Agentes da PF seguem GPS, entram em favela do Rio e são atacados; um morreu

Publicado

em

Agentes da PF seguem GPS, entram em favela do Rio e são atacados; um morreu

Viatura descaracterizada da PF foi cercada por carro de onde saltaram quatro criminosos armados assim que chegou à comunidade por engano

Os dois agentes da Polícia Federal atacados a tiros na Favela do Rola, em Santa Cruz, na Zona Oeste do Rio, foram parar na comunidade após seguirem orientações do GPS. A revelação foi feita por Plínio Ricciard a policiais militares do 27º BPM (Santa Cruz) que estiveram no local, na tarde desta quinta-feira. Na ocasião, o também policial federal Ronaldo Heeren foi morto. Na manhã desta sexta-feira, a PM faz uma operação na Favela do Rola.

De acordo com o relato de Ricciard, assim que chegou ao Rola, a Mitsubishi L200, viatura descaracterizada da PF, foi interceptada por um Toyota Corolla prata. Do carro desceram quatro homens armados. Os agentes atiraram e os bandidos revidaram. Ricciard conseguiu saltar da Mitsubishi, pulou alguns muros e se escondeu em uma casa, que estava vazia.

O 27º BPM soube o que havia acontecido e montou uma operação para entrar no Rola. Ao chegarem à comunidade, os policiais militares encontraram Ricciard. O corpo de Heeren foi achado no volante da Mitisubishi, parada na Rua São Lourenço. Equipes da Polícia Federal foram para a comunidade e fizeram uma perícia.

Pichação de facção criminosa

A viatura descaracterizada onde estava o corpo de Heeren foi pichada com as iniciais da maior facção criminosa do Rio. Desde outubro de 2018, milicianos assumiram o comando da favela, que antes era dominada pela quadrilha de traficantes. De acordo com fontes ouvidas pelo EXTRA, não houve nenhum confronto entre os dois grupos criminosos nesta quinta-feira. Em um dos vidros da viatura, foi escrita a frase “Vai morrer”.

Em nota, a Polícia Federal lamentou a morte de Heeren e informou que ele e Ricciard estavam fazendo diligências no momento em que foram atacados.

 

 

 

iG

mais lidas