Siga nossa Redes

Esportes

Presidente abre contas do Santos, admite erro com Madson e pede para os torcedores não doarem dinheiro: “É vergonhoso”

Redação SP

Publicado

em

Presidente abre contas do Santos, admite erro com Madson e pede para os torcedores não doarem dinheiro: "É vergonhoso"

Rueda faz balanço de 100 dias da gestão e fala da não inscrição do jogador: “Quem errou fui eu”; mandatário também apresentou redução de R$ 2,5 milhões na folha salarial

O presidente do Santos, Andres Rueda, convocou uma live na manhã desta segunda-feira para fazer um balanço dos 100 primeiros dias de sua gestão à frente do clube. O mandatário abriu e detalhou as contas, pendências e recebíveis do clube, com planilhas, em uma apresentação de duas horas.

Rueda explicou as principais mudanças realizadas no Santos durante o período, como os cortes, as negociações para quitar dívidas, a diminuição da dívida com o elenco e a contratação de profissionais por processo seletivo neste início de mandato. Além da redução de R$ 2,5 milhões na folha salarial.

Somando todos os setores, a folha caiu de R$ 9,7 milhões para R$ 7,2 milhões. Desse valor, R$ 4,3 milhões são referentes ao elenco profissional de futebol.

– Nosso objetivo é bem menor. Precisamos chegar em R$ 5,5, R$ 6 milhões. Vai chegar sem prejuízo algum, tanto no administrativo quanto no futebol. Tem gordura para chegar nisso – falou Rueda.

O presidente do Peixe mostrou os valores recebidos nos três primeiros meses do ano, como em cotas de TV, e o aumento no lucro com patrocínios depois de fechar o master após dois anos. Foram R$ 21,5 milhões arrecadados em receita ordinária no mês de março (parte deste valor está comprometido ao Banco BMG). Além disso, fechou o mês passado com R$ 18 milhões em premiações pelas campanhas na Libertadores e Brasileirão.

Parte desse dinheiro foi usado para diminuir a dívida com o elenco. Nos últimos dias, o Peixe pagou salários e direitos de imagem atrasados. Resta apenas o pagamento de metade da premiação da campanha da Libertadores no ano passado, segundo Rueda.

Planilha mostra redução na folha salarial do Santos — Foto: Reprodução

Planilha mostra redução na folha salarial do Santos — Foto: Reprodução

Antes de começar a responder perguntas de jornalistas, Rueda fez um alerta aos torcedores ao ser informado por um assessor que a live na Santos TV estava recebendo diversas doações. O presidente ressaltou que não quer doações da torcida e tratou o fato como “vergonhoso”.

Vale lembrar que, no fim do ano passado, o Santos, à época presidido por Orlando Rollo, fez uma vaquinha virtual com torcedores para ajudar a quitar as dívidas do clube na Fifa.

– Não sabia desse negócio de doação. Sou totalmente contra. Quem fez, já fez. Não façam doação. É vergonhoso o sócio-torcedor ter que ajudar o clube por erros de gestões. Existem outras maneiras de o sócio ajudar. Ao invés de doar, procure um torcedor que não é sócio e convença ele a virar sócio. É uma ajuda muito bem-vinda. Doar dinheiro para o clube para sanar dívidas feitas por gestões nefastas e passadas. Não é isso que o clube precisa e e não é isso que nossa gestão quer – disse Rueda.

Erro com Madson

 

Madson em treino Santos — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Madson em treino Santos — Foto: Ivan Storti/Santos FC

Rueda também aproveitou para assumir a responsabilidade no erro da não inscrição do lateral-direito Madson no Campeonato Paulista.

Na última sexta-feira, o Peixe fez a última atualização na relação e incluiu os zagueiros Derick e Wellington Tim, quase não utilizados no elenco profissional, e esqueceu de Madson, que agora só poderá ser inscrito na fase de mata-mata, caso o Santos se classifique.

– Quem foi responsável, quem errou fui eu. Na verdade, quem é o responsável por tudo de bom e tudo de errado é o presidente. Eu cometi esse erro, coloco nas costas. Por que aconteceu? Lá atrás, quando aconteceu uma coisa não tão simples, muito mais grave, que a gente perdeu por causa do Sánchez. Qual a solução? Demitir estagiário. Mandaram e nunca mais viram o processo para ver o que aconteceu. Erramos? Ótimo, pode acontecer. Mas é exigência da gestão, é ver para que nunca mais aconteça. Precisa ter a checagem. O responsável é o presidente.

.

.

.

Fonte: GE – Globo Esporte.

Publicidade
Publicidade

mais lidas