Diário de São Paulo
Siga-nos

Resenha com o Kascão: “Renascido das ‘cinzas’ com estilo”

Imagem Resenha com o Kascão: “Renascido das ‘cinzas’ com estilo”

Publicado em 04/07/2022, às 00h00 - Atualizado às 09h52 Redação


A maior surpresa dessa rodada do Brasileirão foi a derrota do líder Palmeiras para o Athlético/PR. E como vale a lei do ex no futebol, hein? O Furacão hoje é dirigido pelo ex-comandante e ídolo Luiz Felipe Scolari, o Felipão, primeiro técnico a alcançar o título da Libertadores pelo Verdão. O mais curioso é que o time paranaense já é o vice-líder do campeonato e com a vantagem de ter vencido o primeiro confronto das oitavas da Libertadores.

E esse Felipão, viu? No alto dos seus 73 anos estava praticamente uma temporada inteira parado. Muitos já davam como certa sua aposentadoria. Assumiu esse desafio de comandar o Furacão em meio a muita turbulência e diante de uma reformulação de elenco importante. Mas olha aí! Em 15 partidas perdeu apenas uma vez. São 11 vitórias sendo três delas na Libertadores… 100% de aproveitamento na competição continental! E qual o segredo pra isso? De verdade, não sei.

Como treinador o Felipão nunca foi sumidade do ponto de vista técnico. Nunca foi especialista em esquemas táticos e coisa e tal. Isso são palavras dos próprios jogadores que foram dirigidos por ele. O professor se sobressaia pela parte emocional. Não à toa ficou tão popularizada a ‘Família Scolari’ durante a conquista do penta com a Seleção em 2002. Passados 20 anos talvez isso ainda faça a diferença. Minha pergunta é: ‘Esse sucesso tem prazo de validade?’. Segundo presidente Petraglia não. Mas eu ainda prefiro esperar mais um mês.

O último que sair apaga a luz

A diretoria do Corinthians acertou a venda do zagueiro João Victor para o Benfica de Portugal. Dizem que por 55% dos direitos do atleta o Timão receberá pouco mais de R$ 38 milhões. Mas posso falar? Isso é hora de se desfazer de jogadores importantes do elenco? O técnico Vitor Pereira mal consegue escalar um time para os jogos. A goleada sofrida para o Fluminense foi prova disso. Vergonhoso! VP só se depara com jogador machucado ou sem condição de jogar, como os casos Luan e Paulinho. Vejam o rival Palmeiras, por exemplo, pode vir a proposta que for não se desfaz jamais do Gustavo Gomez. Banca o que for! Isso sim é planejamento sério. Algo bem longe de acontecer no Parque São Jorge. Fruto do rombo financeiro deixado pelas últimas

Compartilhe