Diário de São Paulo
Siga-nos
Desespero em Santos

Casal é sequestrado na porta de Motel em Santos e vive horas de terror: "Foi desesperador"

O caso aconteceu na Ponta da Praia na última quinta-feira (28)

Casal é sequestrado na porta de Motel em Santos e vive horas de terror: "Foi desesperador" - Imagem: reprodução Freepik / g1 Santos
Casal é sequestrado na porta de Motel em Santos e vive horas de terror: "Foi desesperador" - Imagem: reprodução Freepik / g1 Santos

Publicado em 29/07/2022, às 14h33 Vitória Tedeschi


Um casal foi vítima de sequestro-relâmpago em frente ao motel Anonimato em Santos, na Avenida Senador Feijó, bairro da Encruzilhada. Os dois foram abordados por uma quadrilha com nove pessoas, e levados para o alto do Morro da Cintra. Os criminosos estavam armados e ameaçaram as vítimas, que viveram horas de intimidação, gritos e terror psicológico.

O homem e a mulher, de 51 e 50 anos, estavam dentro de um carro da marca Jaguar F-Pace - na cor cinza -  quando foram surpreendidos pelos criminosos em um Jeep Compass bege, que se aproximaram e logo entraram no veículo das vítimas.

No Morro da Cintra, a mulher foi deixada junto com alguns sequestradores, já o homem, teve que ir até a sua residência com os outros criminosos, na Ponta da Praia, onde teve diversos pertences roubados.

Ao g1, a empresária conta que, após deixarem um buffet infantil, o casal decidiu ir ao um motel, sem notarem que estavam sendo seguidos. Na entrada do local, assim que o marido baixou o vidro do carro para falar com a atendente, quatro criminosos os abordaram, munidos de fuzis.

Junto deles, outros cinco estavam em um outro carro, dando retaguarda, impedindo a fuga das vítimas. “Colocaram meu marido no banco de trás. Eu desci achando, sei lá, que queriam apenas levar o carro”, narrou a vítima. "Aí, me jogaram para dentro do carro”.

A empresária também lembrou que os criminosos seguiram com eles no veículo “de forma enlouquecida”. Mas, com os olhares para baixo, o casal não pôde ver o trajeto. Ela conta que, aos gritos, os bandidos exigiam dinheiro para que não acontecesse nada com eles.

“Eles perguntavam: ‘Vocês tem dinheiro em casa?’. A gente dizia que não, mas eles insistiam: ‘Como não tem? Ricos desse jeito..’. e insistiam: ‘Sabem nadar? Porque a gente vai para o mangue’ Foi uma tortura psicológica horrível”, relatou ao g1.

Após as horas de desespero do casal, os homens fugiram levando o carro do casal, avaliado em R$329 mil. No entanto, na manhã da última quinta-feira, o veículo foi encontrado abandonado na Rua Ruy Lugo Vina.

Compartilhe