Diário de São Paulo
Siga-nos
TRAGÉDIA

Passageiro mata motorista de ônibus com tiros na cabeça

Motorista foi levado ao hospital, mas não resistiu; autor do crime é procurado pela polícia

Passageiro mata motorista de ônibus com tiros na cabeça - Imagem: Reprodução / Rodrigo Rodrigues da Cunha / Ônibus Brasil
Passageiro mata motorista de ônibus com tiros na cabeça - Imagem: Reprodução / Rodrigo Rodrigues da Cunha / Ônibus Brasil

Sabrina Oliveira Publicado em 08/07/2024, às 10h11


Na noite deste domingo (7), um motorista de ônibus municipal foi assassinado com um tiro na cabeça por um passageiro na Vila Jurema, zona leste de São Paulo. O motorista, que não teve a identidade divulgada, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e levado ao Hospital Santa Marcelina do Itaim Paulista, mas infelizmente não sobreviveu aos ferimentos. O suspeito do crime conseguiu fugir e está sendo procurado pela polícia.

Segundo informações da Polícia Militar, testemunhas relataram que houve uma discussão entre o passageiro e o motorista pouco antes do disparo fatal. No entanto, a PM não pôde confirmar o motivo do desentendimento. O incidente ocorreu enquanto o ônibus da empresa Transunião, que operava na linha 2007/10 – “Itaim Paulista/Cidade Kemel II”, passava pela rua Visconde de Aljezur. Após ser baleado, o motorista perdeu o controle do veículo e colidiu contra uma casa.

A SPTrans, responsável pela gestão do transporte municipal, emitiu uma nota lamentando profundamente o ocorrido e se colocando à disposição das autoridades para ajudar nas investigações. "A SPTrans lamenta e repudia o injustificável ato de violência registrado na noite do último domingo, envolvendo um ônibus da Transunião que operava pela linha 2007/10 Cid. Kemel II – CPTM Itaim Paulista. A gestora do transporte municipal está à disposição das autoridades policiais para auxiliar no que estiver ao seu alcance no decorrer das investigações”, declarou a empresa.

Os policiais militares que atenderam à ocorrência conduziram as testemunhas ao 50º Distrito Policial do Itaim Paulista, onde o caso foi registrado como homicídio. As investigações continuam na busca pelo autor do disparo.

Compartilhe  

últimas notícias