Diário de São Paulo
Siga-nos
Bebê em trânsito

Em Santos, bebê nasce dentro do carro e deixa pai desesperado no trânsito

Gestante e marido corriam para um hospital, mas o bebê "forçou" e nasceu em trânsito. O atendimento foi numa Unidade de Saúde da Família

Eduardo é acolhido pelos enfermeiros e pelo pai. - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos
Eduardo é acolhido pelos enfermeiros e pelo pai. - Imagem: reprodução Prefeitura de Santos

Publicado em 29/07/2022, às 16h02 Jair Viana


O pequeno Eduardo antecipou sua agenda para chegar ao mundo. Ele se recusou esperar a chegada de seus pais à Unidade de Saúde da Família, em Santos, e decidiu que nasceria dentro do carro. Ninguém teve como impedir. Nasceu mesmo. Com sua decisão, Eduardo já chegou pondo a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que atende no local para trabalhar.

"O momento mais esperado acabou acontecendo da forma menos esperada". Foi com esta frase que o fiscal sanitário Leonardo dos Santos Almeida, 40 anos, classificou o nascimento de seu segundo filho, Eduardo, na manhã desta quinta-feira (28) em Santos.

 A definição está certa: o parto ocorreu dentro do carro, na porta da Unidade de Saúde da Família (USF) do Valongo, pouco depois das 8h.

Leonardo e sua esposa, então gestante Lílian Luciana de Souza Almeida, 36, tinham planejado tudo. Moradores do bairro Boqueirão, em Praia Grande, haviam programado o nascimento do futuro irmão de Isabela, 3, para uma maternidade em Santos.

Esqueceram de combinar com o Eduardo. Pouco antes das 7h, o garoto manifestou que viria. Lílian sentiu as contrações ficarem mais fortes. Começava o corre corre - e o desespero também. A bolsa estourou às 7h30.

No carro, Leonardo e Lílian se angustiavam com o movimento intenso no trânsito, e as contrações cada vez mais intensas. A primeira providência de Leonardo foi chamar a Polícia Militar para ver se poderia contar com ajuda para "abrir caminho" na entrada de Santos. Ele sentia que o momento do parto se aproximava.

Passada a entrada da Cidade, ele buscou aproximar o veículo para o canto direito da via na tentativa de, ao menos, estacionar. Por instinto, virou à direita, na Rua Maria Neusa Cunha. Na calçada, vendo o desespero do pai, um pedestre orientou que ele seguisse poucos metros adiante até a entrada da USF do Valongo.

Na Unidade de saúde  foi uma correria."Ele veio correndo até a recepção e logo vários profissionais foram até o carro", conta a responsável pela unidade de Saúde, Jéssica Fernanda de Oliveira Ferraz. Eduardo já tinha decidido “desembarcar” e já tinha nascido no veículo quando os atendentes chegaram. Minutos depois, recebeu os primeiros cuidados de enfermeiros e técnicos de Enfermagem.

A primeira abordagem foi feita pela enfermeira Rosana Maria Carmello, depois vieram outros profissionais trazendo luvas, avental e gaze para a primeira acolhida. Feitos todos os exames, Edu estava em ótimas condições.

Compartilhe