Automóveis Bastidores Beleza Cultura Destaque Principal Dia a Dia Diversão Economia Educação Entretenimento Esportes Fashion Fórmula1 Geral Horóscopo Informativo Publicitário Judiciário Memes Mundo Music Nossa Opinião Polícia Política Religião Renato Almeida São Paulo saúde Social sustentabilidade Tecnologia Viva Vozes

EM BREVE – Estará de volta um dos maiores jornais da América Latina!

Redação
Escrito por Redação

Com uma equipe de nomes respeitados no jornalismo nacional, o Diário de São Paulo também volta com uma proposta arrojada para suas versões impressa e web. O jornalismo independente, a crítica com seriedade e a inovação editorial fazem do jornal um dos maiores do País.

Jair Viana

O Diário de São Paulo, considerado um dos mais importantes veículos da América Latina, volta a circular em sua versão impressa e também disponibilizado na versão web. O jornal, cuja a história surge em 1884, continua com seu dinamismo e seriedade. Idealizado por José Maria Lisboa e Américo de Campos, o jornal tem a marca de ser um dos principais veículos de comunicação do mundo. O Diário de São Paulo, que originalmente foi inaugurado como Diário Popular era o mais vendido em bancas e com maior volume de leitura entre assinantes.

A primeira edição do jornal saiu em 8 de novembro de 1884, com o nome de Diário Popular, editada por José Maria Lisboa e Américo de Campos. O matutino tinha como característica ser um jornal de pequenos anúncios. Sua tiragem era razoável e, garantindo uma situação financeira sólida. O jornal vinculado ao Diário Popular, também chamado Popular da Tarde era especializado em esportes. Neste formato, circulou entre dezembro de 1968 e novembro de 1988.

Rodrigo Lisboa Soares, bisneto de José Maria Lisboa, o fundador, vendeu o jornal ao grupo do ex-senador e ex-governador de São Paulo, Orestes Quércia. Em 2001, foi comprado pela Infoglobo, empresa das Organizações Globo, proprietária também dos jornais O Globo e Extra.

O grupo Globo projetava um jornal na região de São Paulo e mudou o título do veículo para Diário de São Paulo, mesmo nome de jornais lançados, em 1865 e em 1929, este por Assis Chateaubriand e que pertencia ao conglomerado Diários Associados. A Infoglobo propôs uma nova linha editorial para o jornal, menos popular e policial.

Em 15 de outubro de 2009, o empresário J. Hawilla, proprietário da rede de jornais Bom Dia, da empresa de marketing esportivo Traffic e da TV TEM, comprou o jornal, assim como o parque gráfico, localizado na Grande São Paulo. Em 2 de setembro de 2013, a Traffic vendeu o controle acionário do jornal para o grupo Cereja Comunicação Digital.

Exatamente um ano e nove meses após sua última edição, o jornal retoma suas atividades com uma proposta editorial arrojada. Para isto, uma equipe com nomes respeitados do jornalismo brasileiro está sendo contratada para manter a credibilidade, seriedade e independência que deram ao jornal a fama ao longo de mais de um século e meio de existência.

Um grupo de executivos com décadas de experiência na área da comunicação assume o comando desta nova etapa do Diário de São Paulo.

Sobre o autor

Redação

Redação