Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Brasil perde para a Holanda e vai à repescagem no judô por equipes

Publicado

em

Brasil perde para a Holanda e vai à repescagem no judô por equipes

O Brasil não começou bem a busca pela terceira medalha olímpica no judô nas Olimpíadas de Tóquio 2020. Na madrugada deste sábado, a seleção brasileira perdeu para a Holanda nas quartas de final da disputa por equipes mistas. O time verde-amarelo agora vai à repescagem, na qual enfrenta Israel ainda na madrugada deste sábado.

A primeira luta do confronto com a Holanda foi na categoria até 57kg. Larissa Pimenta impôs um bom ritmo contra Sanne Verhagen. Apesar de não conseguir as quedas, forçou duas punições por falta de combatividade contra a holandesa. Verhagen reagiu e arrancou a primeira punição da brasileira antes do final do tempo regulamentar. No ponto de ouro, contudo, dois shidos por entradas falsas causaram a derrota de Larissa.

Larissa Pimenta perde após receber três shidos, e Holanda sai na frente

Larissa Pimenta perde após receber três shidos, e Holanda sai na frente

O segundo confronto foi até 73kg masculino. Tornike Tsjakadoea começou bem e quase projetou Daniel Cargnin. O brasileiro apelava para técnicas de sacrifício, mas tinha dificuldades para emplacar o golpe. Numa dessas, Tsjakadoea tentou o contragolpe e o lance foi para revisão em vídeo, mas os juízes nada marcaram. Cargnin foi para cima no minuto final e forçou dois shidos. No ponto de ouro, o brasileiro seguiu atacando até emplacar um wazari com um kata-guruma.

Daniel San! Cargnin vence segunda luta e empata o confronto

Daniel San! Cargnin vence segunda luta e empata o confronto

Na categoria até 70kg, Maria Portela enfrentou Sanne van Dijke. O duelo foi bem travado e estudado no início. As duas receberam punições por evitar a pegada; van Dijke levou o segundo shido por uma entrada falsa. A partir daí, a holandesa atacou e quase derrubou Portela duas vezes, resultando em shido por falta de combatividade para a brasileira. A luta foi ao ponto de ouro, e van Dijke fez 2 a 1 para a Holanda com um tani-otoshi para ippon.

Maria Portela leva Ippon e Holanda fica de novo na frente

Maria Portela leva Ippon e Holanda fica de novo na frente

Maria Portela (de branco) é projetada pela holandesa Sanne van Dijke (de azul) — Foto: REUTERS/Sergio Perez

Maria Portela (de branco) é projetada pela holandesa Sanne van Dijke (de azul) — Foto: REUTERS/Sergio Perez

No peso até 90kg, Rafael Macedo pegou Noel van T End. O brasileiro foi o primeiro a atacar, sem sucesso. Na segunda entrada, van T End contragolpeou e levou Macedo para trás, de costas no chão. O árbitro não pontuou, e a decisão foi comprovada após revisão em vídeo. Com dificuldade para quedar o brasileiro, o holandês levou a luta ao solo e imobilizou. Macedo bateu, e a Holanda abriu 3 a 1.

Após VAR e problema na mão, Rafael Macedo perde luta e Brasil fica a um ponto da derrota

Após VAR e problema na mão, Rafael Macedo perde luta e Brasil fica a um ponto da derrota

A Holanda poderia decidir o confronto na quinta luta, entre Mayra Aguiar, substituta de Suelen Altheman, e Guusje Steenhuis no peso-pesado. A brasileira tomou punição no primeiro minuto por uma pegada irregular. Com muita vontade, a gaúcha ditou o ritmo, mas a holandesa era quem mais atacava. Logo veio um segundo shido por falta de combatividade. O combate foi ao ponto de ouro. Steenhuis deu duas entradas e a equipe holandesa já pressionava pelo terceiro shido. Foi quando Mayra emplacou um uchi-mata para ippon, mantendo o Brasil vivo.

O pulso ainda pulsa! Mayra Aguiar consegue Ippon espetacular e mantém Brasil vivo no confronto

O pulso ainda pulsa! Mayra Aguiar consegue Ippon espetacular e mantém Brasil vivo no confronto

Mayra Aguiar (de branco) vibra após derrubar a holandesa Guusje Steenhuis (de azul) — Foto: REUTERS/Sergio Perez

Mayra Aguiar (de branco) vibra após derrubar a holandesa Guusje Steenhuis (de azul) — Foto: REUTERS/Sergio Perez

A última luta foi no peso-pesado. Rafael Silva também foi com vontade para cima de Henk Grol, que tinha dificuldade contra o peso do brasileiro. Ainda assim, forçou dois shidos em menos de dois minutos, colocando pressão sobre Baby. O brasileiro não conseguia a pegada, e a terceira punição o desclassificou e decretou a derrota do Brasil por 4 a 2.

Baby recebe terceiro shido e Brasil perde para Holanda - Olimpíadas de Tóquio

Baby recebe terceiro shido e Brasil perde para Holanda – Olimpíadas de Tóquio

O adversário na repescagem será Israel, que fez dois confrontos que foram ao desempate. Primeiro, venceu a Itália por 4 a 3; nas quartas de final, perdeu para a França por 4 a 3.

Terceiro cabeça de chave, o Brasil teve folga na primeira rodada, aguardando o vencedor de Holanda x Uzbequistão nas quartas de final. Os uzbeques abriram 1 a 0 com uma rápida vitória do peso-pesado Oltiboev sobre Henk Grol. Verhagen empatou com um ippon frente a Keldiyorova. Turaev recolocou o Uzbequistão na liderança com um ippon no ponto de ouro. Matniyazova fez 3 a 1, mas Noel van T End diminuiu com dois wazaris e Steenhuis empatou tudo com um ippon. O sorteio colocou o desempate na categoria dos pesados, e desta vez Grol deu o troco e venceu Oltiboev por excesso de punições.

Disputado com três categorias masculinas (até 73kg, até 90kg e acima de 90kg) e três categorias femininas (até 57kg, até 70kg e acima de 70kg), o torneio por equipes mistas faz sua estreia no programa olímpico do judô este ano.

.

.

.

Fontes: Ge – Globo Esporte.

mais lidas