Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Análise: mais do que pulga, Cano e Arias colocam “um elefante atrás da orelha” de Abel no Fluminense

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

Se a primeira impressão do time alternativo foi ruim, contra o Audax, a segunda mudou da água para o vinho. E como um bom apreciador de vinho, Abel Braga degustou a vitória por 1 a 0 sobre a Portuguesa na tarde de domingo no Nilton Santos, pela sexta rodada do Campeonato Carioca (veja os melhores momentos no vídeo acima). Apesar do placar real ter sido mais uma vez magrinho, o placar moral dava até para goleada em uma atuação que rendeu mais opções para o treinador às vésperas da Pré-Libertadores.

Ao elogiar o desempenho do time na entrevista coletiva pós-jogo, Abel brincou que alguns testes “estão colocando pulga” atrás de sua orelha. Nos casos de Germán Cano e John Arias, artilheiros do Fluminense em 2022, não foi uma mera pulga, mas sim um elefante inteiro. O centroavante argentino em dois jogos como titular fez dois gols decisivos, enquanto o meia-atacante colombiano vem mudando as partidas quando entra. Contra a Portuguesa, ele saiu jogando e foi o melhor em campo.

Restando duas partidas antes da estreia tricolor na Pré-Libertadores, no dia 22 contra o Millonarios na Colômbia, Abel antecipou um pouco do planejamento e indicou mudanças. Disse que quarta-feira vai ser um time diferente do que venceu os clássicos e totalmente distinto do que encarou a Portuguesa. Talvez isso signifique uma chance para a dupla Cano e Arias (ou um dos dois) como titular na equipe principal, no último teste antes do “jogo do ano”, já que sábado a ideia é poupar novamente.

Arias e Cano: dupla vem pedindo passagem no Fluminense versão 2022 — Foto: André Durão

Arias e Cano: dupla vem pedindo passagem no Fluminense versão 2022 — Foto: André Durão

Mas não foram só os dois. Em um jogo onde praticamente ninguém foi mal, outros jogadores também souberam aproveitar a oportunidade e se credenciaram à fila de espera na equipe titular. A trinca de zaga, por exemplo, foi segura na maior parte do tempo, com brilho maior de David Duarte, que foi preciso nos botes; fez um pouco do papel de Nino na saída de bola e ainda apareceu no ataque para dar a assistência para Cano na bola aérea. Destaque para o gol que nasce de uma cobrança de lateral na área, em jogada ensaiada com o zagueiro grandalhão, de 1,92m.

A dupla de volantes também foi bem, com direito à surpresa com relação a Nonato, que havia jogado poucos minutos em 2022. Ele entrou de titular pela primeira vez com Abel e deu conta do recado, tanto na marcação quanto pisando na área para finalizar. E Calegari, que quase fez um golaço mas parou no travessão, mais uma vez deu provas de sua maturidade tática e de sua evolução ofensiva. Diante da má fase do titular Samuel Xavier, o lateral-direito se credencia à posição.

Abel gostou do que viu, mas saiu do jogo com a "orelha pesada" — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Abel gostou do que viu, mas saiu do jogo com a “orelha pesada” — Foto: Mailson Santana / Fluminense FC

Os destaques individuais são frutos de uma atuação coletiva convincente no melhor jogo do Fluminense na temporada até aqui. Um exemplo disso é que pela primeira vez o primeiro tempo terminou sob aplausos da torcida. Foram cinco chances de gol: o chute de Arias após pressionar a saída de bola do goleiro aos 11 minutos; a bomba de Calegari no travessão aos 13; o chute para fora de Nonato quase na pequena área aos 36; a bola na trave de Martinelli aos 44 e a bola que Calegari pegou de primeira e isolou após boa jogada de Cris Silva e Arias aos 45.

.

.

.

.

.

GE

mais lidas