Diário de São Paulo
Siga-nos

Brasil atropela a Coreia e garante vaga nas finais da Liga

Imagem Brasil atropela a Coreia e garante vaga nas finais da Liga

Publicado em 30/06/2022, às 00h00 - Atualizado às 20h34 Redação


Era difícil apostar em qualquer outro resultado. Mas, diante do pior time da Liga das Nações, o Brasil não quis dar brechas para surpresas. Nesta quinta-feira, em Sofia, na Bulgária, a seleção jogou sério e se impôs contra a Coreia do Sul: 3 sets a 0, parciais 25/17, 25/19 e 25/13. Com a vitória, garantiu sua vaga na fase final da competição.

Na Liga das Nações, o número de vitórias é o primeiro critério de desempate. O Brasil chegou a oito na competição. Assim, já não pode ser alcançado por quem não ocupa a zona de classificação. A vaga na fase final, então, está garantida. A briga pelo título será entre os dias 13 e 17 de julho, em Ancara, na Turquia.

O Brasil, porém, ainda tem dois jogos pela frente em Sofia. A seleção encara a Bulgária nesta sexta-feira, às 14h, com transmissão do sportv2 e cobertura completa do ge. No sábado, fecha a fase de classificação contra a Tailândia, às 10h30.

Como foi o jogo

A Coreia foi à quadra com apenas um set vencido na competição. Diante da fragilidade das rivais, Zé Roberto fez alguns testes. Na escalação inicial, Lorrayna fez sua primeira partida como titular. Julia Kudiess, que já havia jogado desde o início contra a China, foi mantida, assim como a líbero Natinha. Julia Bergmann também começou entre as titulares. No decorrer da partida, o técnico também deu espaço para Mayany, Rosamaria e Lorena.

Julia Bergmann foi o maior destaque na pontuação. A ponteira fez 16 pontos, sendo cinco de bloqueio. Sua xará, Julia Kudiess, foi outro nome importante na vitória: a central fez 10 pontos. Do outro lado, Jeongah marcou 14 pontos e foi a principal jogadora da seleção asiática.

1° set – Brasil dispara e sai na frente

Um bloqueio de Juah sobre Gabi abriu a conta. Um erro de recepção de Julia Bergmann no saque de Hye Seon fez com que as coreanas ampliassem a diferença. Não demorou para que o Brasil estabelecesse a ordem natural das coisas. Em um bloqueio de Julia Bergmann, o placar já apontava 4/2 para as brasileiras. Aos poucos, a seleção disparou. No erro de Jeongah, ao pisar na linha de três metros, o Brasil chegou a 12/6 na conta.

Um ace de Carol fez o placar subir para 19/9. À beira da quadra, o técnico da Coreia do Sul coçava a cabeça, sem encontrar alternativas para fazer frente às rivais. Era uma partida tranquila, como previsto. A Coreia até tentou diminuir a diferença, mas não havia espaço para qualquer tentativa de reação. No ataque de Lorena, fim de set: 25/17.

2° set – Brasil mantém ritmo e aumenta vantagem

Uma pancada de Lorrayna abriu a conta no segundo set. Nada mudou. No bloqueio simples de Julia Bergmann, 8/4 para as brasileiras. Julia Kudiess ampliou logo na sequência ao subir sozinha para atacar. A central do Minas, um dos destaques do jogo, fez o placar marcar 11/5 em lance parecido pouco depois. Era tudo muito fácil e sem ameaças. No ponto de Pri Daroit, 15/9.

O Brasil se aproximou da vitória sem pressa. Ainda deu tempo de Zé mandar Mayany à quadra no lugar de Carol. A Coreia até conseguiu diminuir a diferença, mas nada que assustasse. No bloqueio de Mayany, a seleção fechou a conta no set: 25/19.

Brasil Coreia do Sul Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

Brasil Coreia do Sul Liga das Nações — Foto: Divulgação/FIVB

3° set – Brasil acelera e fecha a conta

Nada mudou na volta à quadra. Diante de tantos erros e escolhas erradas, a Coreia se mostrava ainda mais frágil. Foi assim que o Brasil chegou a 13/3 com muita facilidade, depois de um bloqueio de Lorena. Fechar era questão de tempo. Mesmo com tantas mudanças no time, o Brasil seguiu firme rumo a uma vitória fácil: 25/13.

g1
Compartilhe