Diário de São Paulo
Siga-nos

Operação da PF de Sergipe que investiga site de apostas sequestra bens e cumpre mandados de busca em cinco cidades

Foi deflagrada, na manhã desta quinta-feira (30), a segunda fase da Operação Distração, da Polícia Federal em Sergipe, que investiga prática de exploração de

Operação da PF de Sergipe que investiga site de apostas sequestra bens e cumpre mandados de busca em cinco cidades
Operação da PF de Sergipe que investiga site de apostas sequestra bens e cumpre mandados de busca em cinco cidades

Publicado em 30/09/2021, às 00h00 - Atualizado às 08h19 Redação


Foi deflagrada, na manhã desta quinta-feira (30), a segunda fase da Operação Distração, da Polícia Federal em Sergipe, que investiga prática de exploração de jogos de azar, lavagem de dinheiro, evasão de divisas e organização criminosa envolvendo um site de apostas. Estão sendo feitos sequestros de bens dos investigados e cumpridos sete mandados de busca e apreensão em cinco cidades.

Os locais são as cidades sergipanas de Itabaiana (2), Lagarto (1) e Simão Dias (2), além da capital baiana, Salvador (1) e a capital paulista São Paulo (1). Os mandados foram expedidos pela 6ª Vara Federal de Itabaiana.

Nesta fase, a investigação está concentrada no processo de evasão de divisas, com foco nos doleiros e no financiador do site.

Valor foi o maior já apreendido no estado — Foto: Divulgação/PF/SE/Arquivo
Valor foi o maior já apreendido no estado — Foto: Divulgação/PF/SE/Arquivo

Na primeira fase da operação, deflagrada em março deste ano, foram apreendidos documentos e equipamentos eletrônicos e mais de R$ 13 milhões em espécie, considerada a maior apreensão de dinheiro do estado.

Segundo a PF, com as provas foi possível identificar outras plataformas de aposta utilizadas pelo grupo e empresas físicas e pessoas jurídicas utilizadas para lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Também foi constatada a participação de doleiros que auxiliam a organização criminosa no processo de evasão de divisas, e a participação de um jogador de futebol que, supostamente, é o financiador do esquema criminoso. Ele não teve a identidade revelada.

.

.

.

.

.

G1

Compartilhe