Diário de São Paulo
Siga-nos
Thiago Brennand

Justiça reduz indenização para vítima de Thiago Brennand em caso de agressão

Apesar de manter condenação de 1 ano e 8 meses do empresário, Justiça reduz indenização de vítima de Thiago Brennand

Thiago Brennand - Imagem: Reprodução / Instagram @portalmigalhas
Thiago Brennand - Imagem: Reprodução / Instagram @portalmigalhas

Sabrina Oliveira Publicado em 11/07/2024, às 08h34


A Justiça de São Paulo manteve a condenação do empresário Thiago Brennand a um ano e oito meses de prisão por agredir a modelo Helena Gomes em uma academia na zona sul da capital em agosto de 2022. A decisão foi proferida pela 5ª Câmara de Direito Criminal do Tribunal de Justiça de São Paulo, que também reduziu a indenização que Brennand deve pagar à vítima, de R$50 mil para R$20 mil.

Os desembargadores confirmaram a absolvição de Brennand no que diz respeito à acusação de corrupção de menor, que teria sido relacionada ao fato de seu filho ter presenciado o incidente. Este processo está sob segredo de Justiça, mas as informações foram divulgadas pelo Uol.

A condenação em primeira instância ocorreu em outubro do ano passado pela 6ª Vara Criminal Central. Ao ratificar a decisão, o desembargador Damião Cogan, relator do caso na 5ª Câmara de Direito Criminal, afirmou que a prática do crime foi comprovada por imagens das câmeras de segurança da academia. O voto de Cogan foi acompanhado pelos desembargadores Pinheiro Franco e Geraldo Wohlers. Segundo Cogan, “o réu atuou com vontade livre e consciente de ofender a integridade física da ofendida”, motivado pela recusa de Helena Gomes em se envolver em um relacionamento.

Thiago Brennand está preso desde abril de 2023. No dia 26 de junho, ele foi transferido para a Penitenciária 2 de Tremembé, no interior de São Paulo, conhecida como Cadeia dos Famosos por abrigar acusados de crimes de grande repercussão nacional, como o ex-jogador Robinho, Alexandre Nardoni, Cristian Cravinhos e o médico Roger Abdelmassih. Na semana passada, Brennand deixou o isolamento e passou a conviver com os demais presos.

O empresário enfrenta nove processos criminais, dos quais três já tiveram sentença e dois foram encerrados após acordo. Ele foi denunciado por crimes sexuais, lesão corporal, cárcere privado e corrupção de menor. Em sua primeira condenação, Brennand foi considerado culpado por estuprar uma norte-americana em julho de 2021, recebendo uma pena de 10 anos e seis meses de prisão em regime fechado. A vítima relatou que foi forçada pelo empresário a praticar sexo anal na casa dele em Porto Feliz, onde ele possui uma mansão, além de ter sido xingada e ameaçada durante o relacionamento.

Além da condenação por agressão à modelo Helena Gomes, Brennand foi condenado em janeiro de 2024 por estuprar uma massagista brasileira. A vítima relatou à Justiça que foi coagida a fazer sexo sem camisinha e depois perseguida pelo empresário.

Compartilhe  

últimas notícias