Diário de São Paulo
Siga-nos

Vale tenta resgatar 39 trabalhadores presos em mina no Canadá

A mineradora Vale prevê resgatar ainda nesta segunda-feira todos os 39 trabalhadores que estão presos na mina subterrânea Totten em Sudbury, Ontário, no

Vale tenta resgatar 39 trabalhadores presos em mina no Canadá
Vale tenta resgatar 39 trabalhadores presos em mina no Canadá

Publicado em 28/09/2021, às 00h00 - Atualizado às 08h08 Redação


Mineradora deve fazer o resgate ainda nesta segunda-feira

A mineradora Vale prevê resgatar ainda nesta segunda-feira todos os 39 trabalhadores que estão presos na mina subterrânea Totten em Sudbury, Ontário, no Canadá, desde um incidente na tarde de domingo, informou a companhia em comunicado à imprensa.Vale tenta resgatar 39 trabalhadores presos em mina no CanadáVale tenta resgatar 39 trabalhadores presos em mina no Canadá

Segundo a Vale, uma pá escavadeira que estava sendo transportada no acesso à mina subterrânea se desprendeu, bloqueando o “shaft” e, com isso, indisponibilizando o meio de transporte dos empregados.

Os funcionários sairão por meio de um sistema de escada de saída secundária com o apoio da equipe de resgate da Vale, que já alcançou os mineradores e iniciou a movimentação, segundo a empresa.

“Ninguém está ferido, o que é nossa preocupação número um, e os trabalhadores tiveram e continuam tendo acesso a água, alimentos e remédios”, disse a companhia.

Imediatamente após o incidente, os funcionários seguiram para os postos de refúgio como parte dos procedimentos previstos, segundo a companhia, que destacou estar em comunicação frequente com eles desde o ocorrido.

“Estamos fazendo tudo o que podemos para garantir a segurança desses funcionários e forneceremos novas atualizações assim que estiverem disponíveis”, afirmou.

Nos primeiros seis meses de 2021, a mina de Totten produziu 3.600 toneladas de níquel, disse a Vale, acrescentando que a produção na mina está temporariamente suspensa.

A empresa disse ainda que está avaliando as medidas necessárias para retomada da produção.

.

.

.

.

.

REUTERS

Compartilhe  

Tags