Diário de São Paulo
Siga-nos

Ciclone Shaheen atinge Omã, deixa mortos e atrasa voos

O centro do ciclone tropical Shaheen atingiu Omã neste domingo (3) após matar pelo menos três pessoas. As autoridades já haviam pedido aos moradores que

Ciclone Shaheen atinge Omã, deixa mortos e atrasa voos
Ciclone Shaheen atinge Omã, deixa mortos e atrasa voos

Publicado em 03/10/2021, às 00h00 - Atualizado às 14h36 Redação


Três pessoas, entre elas uma criança, morreram neste domingo (3). Mais de 2,7 mil pessoas foram colocadas em abrigos de emergência.

O centro do ciclone tropical Shaheen atingiu Omã neste domingo (3) após matar pelo menos três pessoas. As autoridades já haviam pedido aos moradores que evacuassem áreas costeiras e atrasassem voos de partida ou chegada à capital, Mascate.

Uma criança arrastada pela água foi encontrada morta, informou a agência de notícias estatal (veja mais no vídeo acima). Ainda de acordo com a agência, dois trabalhadores asiáticos morreram quando uma colina desabou em sua área residencial em uma zona industrial como resultado do ciclone. Também há uma pessoa desaparecida.

O comitê nacional de emergência disse que o fornecimento de energia seria cortado em al-Qurm, a leste da capital, para evitar acidentes. Mais de 2,7 mil pessoas foram colocadas em abrigos de emergência.

A maior parte dos cinco milhões de habitantes do país exportador de petróleo vive em Mascate e arredores. As autoridades determinaram que, até que o ciclone perdesse força, as estradas na capital ficariam abertas apenas para veículos em viagens de emergência e de ajuda humanitária.

Nos Emirados Árabes Unidos, autoridades informaram que medidas cautelares seriam tomadas. Os policiais realizaram patrulhas de segurança perto de praias e vales, onde eram esperadas chuvas torrenciais.

Ruas alagadas em Mascate, capital de Omã, após a chegada do ciclone tropical Shaheen ao país em 3 de outubro de 2021 — Foto: Sultan Al Hassani/Reuters

Ruas alagadas em Mascate, capital de Omã, após a chegada do ciclone tropical Shaheen ao país em 3 de outubro de 2021 — Foto: Sultan Al Hassani/Reuters

.

.

.

G1

Compartilhe