Diário de São Paulo
Siga-nos

Rodrigo vibra com gol decisivo no Mundial de Futsal: “O bico é a minha 1ª característica”

Classificado como lance de pouca categoria no futebol de campo, o chute de bico segue sendo um dos recursos mais comuns no futsal. Que diga o fixo Rodrigo,

Rodrigo vibra com gol decisivo no Mundial de Futsal: “O bico é a minha 1ª característica”
Rodrigo vibra com gol decisivo no Mundial de Futsal: “O bico é a minha 1ª característica”

Publicado em 27/09/2021, às 00h00 - Atualizado às 10h37 Redação


Herói da difícil vitória por 1 a 0 diante do Marrocos pelas quartas de final, capitão explica artifício que o levou a marcar diante do africanos. Argentina será a adversária na semifinal na quarta

Classificado como lance de pouca categoria no futebol de campo, o chute de bico segue sendo um dos recursos mais comuns no futsal. Que diga o fixo Rodrigo, capitão da seleção brasileira e autor do gol único gol da vitória sobre o Marrocos pelas quartas de final da Copa do Mundo da Lituânia. Exímio cobrador de faltas, o “Torpedo Humano” tem no chute de bico uma de suas principais características.

Rodrigo vibra ao marcar o seu gol diante do Marrocos — Foto: Alex Caparros/FIFA

Rodrigo vibra ao marcar o seu gol diante do Marrocos — Foto: Alex Caparros/FIFA

O Brasil volta a quadra na quarta-feira para enfrentar a Argentina pela semifinal. A partida será na cidade de Kaunas, com transmissão da Globo, SporTV e tempo real no ge.

– O bico é a minha primeira característica, se eu puder finalizar assim, vai ser assim. É um artifício monstruoso, porque o goleiro não espera e vai com muita força. E eu fui feliz hoje (domingo) de fazer o gol e mais feliz de estarmos entre os quatro. O Brasil tem que estar sempre lá e mais uma vez a gente chegou – destacou.

Segundo Rodrigo, as dificuldades enfrentadas diante do Marrocos neste domingo já eram esperadas. O defensor explicou que a seleção brasileira utilizou a estratégia de deixar a posse de bola com o adversário em alguns momentos da partida.

o goleiro Guitta para um ataque marroquino — Foto: Alex Caparros/FIFA

o goleiro Guitta para um ataque marroquino — Foto: Alex Caparros/FIFA

– A gente treinou muito, sabíamos da dificuldade. Eles têm uma qualidade imensa no um para um, mas nós estivemos muito bem postados, soubemos sofrer. Deixamos a bola com eles, a seleção brasileira está aprendendo a mostrar a cara. Antes de querer só jogar, a gente tem que travar o jogo do adversário, Copa do Mundo passa por isso. E o mais bacana, a gente está resgatando o amor do brasileiro por nós – comentou.

Nesta segunda, as quartas de final prosseguem com Espanha x Portugal às 11h30 e Irã x Cazaquistão às 14h. Os dois jogos serão transmitidos pelo SporTV2. Além do Brasil x Argentina, a semifinal terá outro confronto na quinta-feira às 14h. Já a final e a disputa do terceiro lugar serão apenas no domingo, dia 3 de outubro.

.
.
.
Globo Esporte
Compartilhe