Diário de São Paulo
Siga-nos
VOA BRASIL

Programa do governo federal promete revolucionar o acesso aéreo com passagens a R$ 200

Ministro de Portos e Aeroportos anuncia parceria com grandes empresas e prevê disponibilidade de 1,5 milhão de passagens por mês

Voa Brasil - Imagem: Reprodução | PT.org
Voa Brasil - Imagem: Reprodução | PT.org

Marina Roveda Publicado em 14/07/2023, às 08h23


Em um evento na renomada Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj), o Ministro de Portos e Aeroportos, Márcio França, revelou detalhes emocionantes sobre o aguardado programa "Voa Brasil". Com a promessa de revolucionar o acesso aéreo no país, o programa tem como objetivo disponibilizar passagens aéreas por apenas R$ 200, um valor considerado acessível para muitos brasileiros.

Durante a palestra, França destacou a importância da iniciativa em ampliar o acesso aos voos e beneficiar aqueles que atualmente não têm o hábito de viajar de avião. Com a adesão ao programa, estima-se que até 1,5 milhão de passagens por mês poderão ser oferecidas, trazendo novas oportunidades para os viajantes.

Para tornar esse projeto uma realidade, o Ministério de Portos e Aeroportos uniu forças com importantes empresas do setor, incluindo a Latam, Gol e Azul. Essa parceria estratégica demonstra o compromisso em proporcionar aos passageiros uma experiência de viagem acessível e de qualidade.

A implementação do programa "Voa Brasil" também trará benefícios para regiões que atualmente têm baixa demanda de voos. Márcio França destacou que a expectativa é que a iniciativa gere uma procura significativa por passagens, o que resultará em voos mais frequentes e em aeroportos regionais mais movimentados.

Uma das características importantes do programa é a limitação de até quatro passagens por pessoa, por ano, cada uma válida para um trecho específico. Essa medida visa permitir que um número maior de pessoas possa usufruir das vantagens do programa, ao mesmo tempo em que garante a disponibilidade para outros viajantes.

Durante "períodos de ociosidade", como março, abril, maio, agosto, setembro, outubro e novembro, as empresas envolvidas no programa sugerem a cobrança de até R$ 200 para qualquer trecho. Essa estratégia visa incentivar o preenchimento dos voos e proporcionar uma experiência mais econômica aos passageiros.

Outro ponto importante é que o "Voa Brasil" não receberá investimento público, o que garante a sustentabilidade do programa a longo prazo. O objetivo é beneficiar especialmente aqueles que não voaram nos últimos 12 meses, abrindo oportunidades de viagem para um número ainda maior de pessoas.

Com a implementação dessa iniciativa, o Ministro Márcio França prevê que os aeroportos brasileiros sejam beneficiados com um aumento expressivo de voos, impulsionando o desenvolvimento regional e ampliando as opções de destino para os viajantes.

O programa "Voa Brasil" tem o potencial de mudar a forma como os brasileiros enxergam as viagens aéreas, tornando-as mais acessíveis e abrindo novas possibilidades para explorar o país. Com a participação das principais empresas do setor e a perspectiva de um lançamento oficial em breve, espera-se que essa iniciativa proporcione uma experiência de viagem inclusiva e econômica para milhões de brasileiros.

Compartilhe  

últimas notícias