Diário de São Paulo
Siga-nos
Violência contra animais

Polícia Civil resgata 60 gatos em situação de maus-tratos em cobertura no Rio de Janeiro

Operação ocorreu após moradores denunciarem o mau cheiro vindo do local

Autoridades já resgataram 27 gatos em outra operação no mesmo apartamento - Imagem: Reprodução/TV Globo
Autoridades já resgataram 27 gatos em outra operação no mesmo apartamento - Imagem: Reprodução/TV Globo

Publicado em 15/07/2022, às 18h39 Mateus Omena


A Polícia Civil informou que resgatou 60 gatos em condições precárias em uma cobertura na Avenida Atlântica, na Zona Sul do Rio de Janeiro, na quinta-feira (14).

A operação ocorreu em conjunto com a Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-estar Animal, informou o jornal O Dia.

As autoridades receberam anteriormente denúncias dos vizinhos do imóvel, que alegavam mau cheiro exalado do local. Quando entraram no apartamento, os oficiais se depararam com um ambiente insalubre habitado por 60 felinos em situação de maus-tratos. Os investigadores acrescentaram também que os animais se alimentavam das próprias fezes. A tutora foi presa em flagrante.

De acordo com a subsecretaria, os gatos serão encaminhados ao veterinário e depois levados a um lar temporário e colocados para adoção. A Associação de Moradores do Leme também participou da ação e doou cerca de 700 kg de ração animal para os gatos que foram resgatados.

Histórico de violações

Por outro lado, esta é a segunda vez que o imóvel é alvo de uma operação de resgate de animais em razão do número elevado de gatos e más condições de higiene.

Em junho, um dos gatos morreu depois de cair da cobertura. Devido ao incidente, os vizinhos da tutora fizeram denúncia à Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-estar Animal. Mais tarde, foi expedido pelas autoridades um mandado de busca e apreensão no local. Na primeira operação, os policiais resgataram 28 gatos.

Os moradores do prédio relataram que o mau-cheiro vindo da cobertura incomodava a todos. Os investigadores chegaram a encontrar fezesde animais em vários pontos do apartamento, até em cima da cama da suspeita.

"Essa situação já se tornou um caso de saúde pública, porque ela não alimentava os gatos, e a casa naquela situação de podridão. Para nós que moramos aqui já era impossível conviver com tudo isso. Ela também não aceitava nossa ajuda", contou uma moradora.

De acordo com os investigadores, quando chegaram ao local pela manhã de ontem (14), a dona do apartamento tentou impedir a entrada dos agentes, mas foi presa em flagrante.

"Montamos uma força-tarefa com a Subsecretaria Estadual de Proteção e Bem-Estar Animal e a Segov, para resgatar e salvar todos esses gatos que estavam sem água, sem comida, num ambiente lotado de fezes, urina, barata, completamente sem condições. A responsável pelo apartamento e pelos animais foi conduzida à delegacia e presa em flagrante pelo crime inafiançável de maus-tratos", explicou a delegada Flávia Monteiro, titular da 11ª DP (Rocinha), uma das responsáveis pelo caso.

"Na primeira denúncia um gato havia caído da cobertura, oferecemos ajuda e ela não aceitou. Acionamos a polícia e retornamos com mandado de busca e retiramos todos os que encontramos hoje. Acreditamos que ela tenha escondido gatos em outro local, já desconfiando de uma nova operação. Todos já foram para uma clínica veterinária e em seguida vão ficar em um lar temporário até que sejam adotados", disse a subsecretária de Proteção Animal, Camila Costa.

Compartilhe