Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Nico vence na Bélgica, mas Hamilton vai da última fila ao pódio e segue líder

Publicado

em

Nico vence na Bélgica, mas Hamilton vai da última fila ao pódio e segue líder

Em prova marcada por forte batida de Magnussen na Eau Rouge, inglês da Mercedes conta com talento e sorte para ganhar 18 posições e chegar em 3º. Massa fica em 10º

 

O fã da velocidade que ficou com saudade da Fórmula 1 durante a parada para as férias em agosto foi brindado com uma corrida histórica no mítico circuito de Spa-Francorchamps. Teve de tudo no GP da Bélgica, 13ª etapa da temporada 2016: largada tumultuada, muitos toques roda com roda, ultrapassagens e um fortíssimo acidente na temida Eau Rouge. Largando da pole position, o vice-líder do campeonato, Nico Rosberg passou ileso pela primeira curva e assistiu a tudo pelos retrovisores vencendo de ponta a ponta com certa tranquilidade. Seu companheiro de Mercedes, Lewis Hamilton, fez uma incrível corrida de recuperação e cruzou em terceiro após largar em penúltimo. Com o resultado, o inglês chegou aos 232 pontos e manteve a liderança do campeonato, com nove de vantagem sobre Rosberg. Daniel Ricciardo, da RBR, terminou a prova em 2º. Felipe Massa, da Williams, fechou a zona de pontuação em 10º, e Felipe Nasr, da Sauber, foi o 17º.

 

Nico Rosberg vence GP da Bélgica de Fórmula 1 em 2016 (Foto: Getty Images)

Nico Rosberg vence GP da Bélgica de Fórmula 1 em 2016 (Foto: Getty Images)

Hamilton sai da última fila para o pódio e mantém liderança do campeonato

Apesar da vitória, Rosberg não deve ter saído tão satisfeito da prova. Ele chegou à Bélgica 19 pontos atrás de Hamilton e tinha uma grande chance de reassumir a liderança do campeonato ou, ao menos, descontar uma boa diferença na tabela. Afinal, o inglês largava da última fila após ser punido por ultrapassar o limite de motores permitidos por temporada. Porém, a decisão do britânico de forçar a penalidade em Spa, circuito com diversos pontos de ultrapassagem, se mostrou acertada. A intenção era minimizar o prejuízo, chegando ao menos em sétimo, para manter a ponta na classificação. Mas o resultado saiu melhor que a encomenda. Além da boa atuação, Hamilton também contou com uma pitada de sorte para chegar ao pódio. Ele se beneficiou com a bandeira vermelha provocada pelo forte acidente de Kevin Magnussen, na sexta volta. Como era um dos poucos que ainda não tinha parado nos boxes, aproveitou a paralisação para trocar os pneus e logo pulou para as primeiras colocações. Outro que fez boa prova de recuperação foi Fernando Alonso, que largou em último. Também se aproveitando da bandeira vermelha, o espanhol levou a McLaren ao 7º lugar.

Nico Rosberg e Lewis Hamilton no pódio do GP da Bélgica (Foto: EFE)

Nico Rosberg e Lewis Hamilton no pódio do GP da Bélgica (Foto: EFE) Corrida é marcada por forte batida de Magnussen na Eau Rouge

O acidente de Magnussen, aliás, causou grande apreensão. Na 6ª volta, o dinamarquês perdeu o controle da Renault na desafiadora subida da Eau Rouge e bateu violentamente na barreira de proteção de localizada na saída da curva. O safety car foi acionado, mas os fiscais tiveram dificuldades para reconstruir a proteção de pneus, a bandeira vermelha precisou ser acionada e a corrida ficou paralisada por 20 minutos. O piloto não sofreu ferimentos graves, apenas um corte no tornozelo, e saiu mancando do carro. Ele foi para um hospital próximo ao autódromo para exames.

Carro de Kevin Magnussen ficou completamente destruído em acidente no GP da Bélgica (Foto: Divulgação)

Carro de Kevin Magnussen ficou completamente destruído em acidente no GP da Bélgica (Foto: Divulgação)

Felipe Massa leva um ponto para casa

Apesar de chegar em 10º, mesma posição em que largou, Felipe Massa também teve uma corrida movimentada. O veterano se aproveitou da confusão da largada e chegou a subir para o 4º lugar. No entanto, não acertou na estratégia e foi perdendo posições. O brasileiro protagonizou bons duelos com Sebastian Vettel (Ferrari) e Sergio Pérez (Force India) e, ao menos, ainda conseguiu terminar na zona de pontuação. Apesar de levar um ponto para casa, perdeu uma posição no Mundial de Pilotos e agora aparece em 10º na classificação geral. Felipe Nasr foi outro que ganhou muitas colocações na largada, mas perdeu tudo logo em seguida em razão de um pneu furado. No fim, terminou em 17º, último dentre os que completaram a prova. Sebastian Vettel, Kimi Raikkonen e Max Verstappen foram outros que tiveram corridas atribuladas. Correndo praticamente em casa e diante de forte torcida holandesa, o jovem da RBR decepcionou, se envolveu em muitas confusões e terminou em 11º, sem marcar pontos.

Resultado do GP da Bélgica (Foto: Reprodução)

Resultado do GP da Bélgica (Foto: Reprodução)

a corrida

Largada: A apertada curva La Source é sempre um convite a uma largada tumultuada. O pole Rosberg conseguiu escapar na ponta, enquanto Verstappen, que partia em segundo, acabou engolido pela dupla da Ferrari. No entanto, Vettel foi otimista ao contornar a fechada curva, tocou em Raikkonen e acabou rodando. Sem espaço, o finlandês reduziu e acabou sendo tocado também pelo holandês da RBR, que retomou a segunda posição. Quem se aproveitou da confusão foi Massa, que pulou de 10º para 5º, e Grosjean, 11º para 6º. Outro que largou bem foi Nasr, partindo de 16º para 11º. Começando em 21º, Hamilton foi cauteloso e ganhou apenas duas posições. Último no grid, Alonso foi mais ousado e subiu de 22º para 17º.

1/44 – Com o bico danificado pelo toque em Raikkonen, Verstappen ficou sem rendimento e começou a perder posições. O holandês precisou trocar a peça e voltou no fim do grid. Com um pneu furado pelo toque de Verstappen, Raikkonen também foi para os boxes. Seu carro teve um princípio de incêndio no assoalho e, além disso, os mecânicos tiveram dificuldades para retirar o bico. O finlandês perdeu uma volta e retornou à pista em último. Outro que precisou ir para os boxes por causa de um pneu furado foi Felipe Nasr.

1/44 –
Por falar em pneu furado, o composto traseiro esquerdo de Carlos Sainz estourou. O espanhol saiu da pista e rodou ao retornar, por pouco não atingindo Hamilton. Na sequência, a bandagem do pneu começou a destruir a asa traseira, que ficou na perpendicular. Com o carro muito danificado, ele precisou abandonar.

1/44 – Ainda na primeira volta, Pascal Wehrlein (Manor) acertou a traseira de Jenson Button (McLaren) e os dois deixaram a prova.

3/44 – Companheiro de Nasr na Sauber, Marcus Ericsson, que já havia largado dos boxes, recolheu para a garagem com problemas no carro e foi outro a abandonar.

3/44 – A série de incidentes nas primeiras voltas fez a direção de prova acionar o safety car virtual, onde todos os pilotos precisam respeitar um limite de velocidade. Em 4º, Felipe Massa aproveitou para fazer o primeiro pit stop e se livrar dos pneus supermacios.

6/44 – Foi quando Kevin Magnussen perdeu o controle da Renault na desafiadora subida da Eau Rouge e bateu violentamente de traseira na barreira de proteção. O safety car foi acionado e Hulkenberg, Pérez, Vettel, Bottas, Verstappen e Nasr foram alguns que aproveitaram a entrada do carro de segurança para trocar os pneus.

7/44 – Após as confusões das primeiras voltas e com os diversos pit stops, a classificação era a seguinte: 1º Rosberg, 2º Ricciardo, 3º Hulkenberg, 4º Alonso, 5º Hamilton, 6º Massa, 7º Pérez, 8º Kvyat, 9º Palmer, 10º Grosjean. Dos dez primeiros, Rosberg, Ricciardo, Alonso, Hamilton e Kvyat não haviam feito parada nos boxes.

9/44 – A prova foi paralisada na 9ª volta, em razão da dificuldade dos comissários em reconstruir a barreira de proteção da Eau Rouge, danificada com a forte batida de Kevin Magnussen.

10/44 – Os pilotos puderam aproveitar para trocar os pneus durante a paralisação. Melhor para  Rosberg, Ricciardo, Alonso, Hamilton e Kvyat, que não tinham parado nos boxes ainda. Principalmente para Hamilton e Alonso, que largaram da última fila e haviam ganhado muitas colocações justamente por não terem feito pit stops.

11/44 –  A corrida foi retomada quase 20 minutos depois. Contrastando com as primeiras voltas, a relargada, sob safety car, não teve incidentes.

12/44 – Mas a prova logo esquentou novamente. Com o potente carro da Mercedes, Hamilton não teve dificuldades para passar Alonso e subiu para o quarto lugar.

12/44 – Fazendo corridas de recuperação, Raikkonen (15º) e Verstappen (14º) voltaram a se encontrar na pista após o toque na largada. O finlandês tentou passar o holandês por fora na Les Combes, mas foi espalhado e saiu da pista. O Homem de Gelo reclamou pelo rádio.


13/44 –
Uma volta depois, Kimi partiu para cima de Verstappen de novo na Les Combes e recebeu uma fechada de porta questionável do jovem da RBR. “Isso é ridículo!”, bradou.

15/44 – Após 15 voltas, a classificação era: 1º Rosberg, 2º Ricciardo, 3º Hulk, 4º Hamilton, 5º Alonso, 6º Massa, 7º Pérez, 8º, Kvyat, 9º Vettel e 10º Grosjean. Nasr aparecia em 16º.

18/44 – Com a faca nos dentes, Hamilton partiu para cima de Hulkenberg. E também não perdeu tempo. Colocou de lado na reta oposta e engoliu o alemão da Force India para subir para terceiro.

19/44 –
A corrida de Raikkonen seguiu tumultuada. Ao passar Grosjean para assumir o 12º lugar, o finlandês tocou roda a roda com o franco-suíço da Haas.


22/44 –
Hamilton foi para os boxes trocar pneus e colocou um novo jogo de compostos macios. Mas o pit stop acabou sendo mais lento que o normal. Ele retornou à pista em oitavo.

24/44 –
Alonso também trocou pneus e saiu no pitlane lado a lado com Hulkenberg. Os dois disputaram posição dentro dos boxes e chegaram a se tocar na saída.


26/44 –
Vettel deu um belo drible em Verstappen para passar o rival na saída do hairpin. Mas o encardido holandês deu o troco após a Eau Rouge e recuperou a 8ª posição. Duas voltas depois, o alemão deu novo bote e, enfim, conseguiu ganhar a colocação.

27/44 – Líder com imensa margem sobre Ricciardo, Rosberg fez seu pit stop com tranquilidade e retornou com 10s de vantagem para o australiano da RBR.

29/44 – Em nova disputa encarniçada, Pérez e Massa chegam a  se tocar e o mexicano leva a melhor, ganhando o 6º lugar.

32/44 – Hamilton fez mais um pit stop e trocou os pneus macios pelos médios e caiu para a quarta colocação, logo atrás de Hulkenberg.

33/44 – Em mais um bom duelo, valendo a 7º lugar, Vettel tentou passar Massa, mas acabou perdendo o ponto de freada da curva. O brasileiro colocou de lado e recuperou a posição. Na volta seguinte, o alemão acertou a manobra e conseguiu a ultrapassagem.

34/44 – Hamilton rapidamente deixou Hulkenberg para trás e reassumiu o 3º lugar. A missão de alcançar o segundo colocado Ricciardo, porém, era muito difícil. O australiano da RBR estava mais de 15s à frente.

41/44 – Valtteri Bottas ultrapassou Felipe Massa e assumiu a 8ª colocação

42/44 – Com dificuldades para controlar o carro nas voltas finais, Massa também foi superado por Raikkonen e caiu para décimo.

44/44 – Sem se incomodar com o caos que acontecia na prova, Rosberg cruzou a linha de chegada com 14s de vantagem sobre Ricciardo. Hamilton fechou o pódio, a 13s do australiano da RBR.

mais lidas