Diário de São Paulo
Siga-nos

Torcedor do Fluminense afirma ter sido alvo de racismo no Morumbi; veja com começou

Homem assistia jogo entre seu time e o São Paulo na torcida visitante neste domingo (17) e filmou gesto de agresso

De vermelho no centro da imagem, um segundo torcedor imita um macaco para torcedores do Fluminense neste domingo (17), no estádio do Morumbi, Zona Sul da capital paulista - Imagem: Reprodução | Facebook
De vermelho no centro da imagem, um segundo torcedor imita um macaco para torcedores do Fluminense neste domingo (17), no estádio do Morumbi, Zona Sul da capital paulista - Imagem: Reprodução | Facebook

Publicado em 18/07/2022, às 07h48 G1


Um torcedor afirmou ter sido vítima de racismo enquanto assistia ao jogo do Fluminense contra o São Paulo, neste domingo (17), no estádio do Morumbi. Carioca, o homem estava no setor de visitantes quando assistia à partida, válida pelo Campeonato Brasileiro de futebol masculino, e sofreu o ataque.
Em vídeo publicado nas redes sociais, Gabriel Brandão, de 26 anos, grava o momento em que um são-paulino imita um macaco em sua direção. É possível ouvir a vítima dizer "faz de novo", pois já havia ocorrido agressão anterior à filmada.

Torcedores do Boca Juniors são presos em por atos racistas e apologia ao nazismo
"Hoje fui no Morumbi assistir o jogo com uns amigos e infelizmente fui vítima de racismo pelo um torcedor do São Paulo. Não quero nada com esse vídeo, até porque sei a importância que eu tenho. Mas isso tem que acabar. Racismo é crime e infelizmente ainda existe", escreveu o homem na postagem.
De vermelho no centro da imagem, um segundo torcedor imita um macaco para torcedores do
Ao g1, Brandão contou que não quis registrar um boletim de ocorrência para denunciar o crime. "Foi bem complicado, mas na hora eu não quis passar para frente. Quis continuar vendo o Fluminense jogar e deixar apenas para postar na rede social", disse.
O motorista de Uber diz que a agressão ocorreu no início do segundo tempo do jogo. Ele e os amigos estavam em um setor próximo da torcida da casa, apenas um acrílico e PMs dos dois lados os separavam. Em meio a troca de provocações entre paulistas e cariocas, ele disse que o agressor começou a imitar macaco e fazer gesto de banana em sua direção.
"Ele não tinha fundamento para falar mais nada, provocar, e começou a fazer sinal de macaco, de banana. Todo mundo chamou a polícia. Puxei o celular, estava mais perto e comecei a filmar. Pensei que ele ia parar de fazer e consegui pegar ele fazendo", afirmou.
Policiais militares aparecem nas gravações no momento em que o agressor faz o gesto. No entanto, os três PMs filmados não atuam para evitar a agressão ou após o ato e seguem subindo a arquibancada do estádio.
Brandão mora em São Gonçalo, na região metropolitana da capital, e saiu da sua casa às 7h para viajar a São Paulo e assistir o jogo. Ele conversou com a reportagem na viagem de volta ao Rio, com previsão de chegada em torno de 2h desta segunda-feira (18).
Em nota divulgada no Twitter, o São Paulo lamentou o caso de racismo e disse que "racistas não são bem-vindos" no Morumbi. "O Tricolor reafirma que é contra todo tipo de discriminação, repudia qualquer forma de ofensa de cunho racial e se coloca à disposição das autoridades para apurar os fatos e ajudar a identificar o agressor", publicou o clube.

Compartilhe