Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Vacinação em massa: entenda como vai funcionar a nova fase do Projeto S em Serrana, SP

Publicado

em

Vacinação em massa: entenda como vai funcionar a nova fase do Projeto S em Serrana, SP

Com o objetivo de avaliar a imunidade de longo prazo contra a Covid-19 após a vacinação com duas doses da CoronaVac, o Instituto Butantan inicia, neste sábado (24), uma nova etapa do estudo de imunização em massa conduzido em Serrana (SP).

A pesquisa, cuja duração prevista é de um ano, é restrita a voluntários que tenham recebido as duas doses do imunizante por meio do Projeto S. Nesta etapa, os pesquisadores querem monitorar a soroconversão, ou seja, o período de desenvolvimento de anticorpos.

A condução do estudo foi aprovada e será acompanhada pelo Comitê de Ética em Pesquisa em Seres Humanos do Hospital das Clínicas da USP de Ribeirão Preto (SP). Todo o material coletado em Serrana será enviado ao Laboratório Estratégico de Diagnóstico do Instituto Butantan.

Que vacina é essa? Coronavac

Que vacina é essa? Coronavac

O que os pesquisadores querem descobrir?

 

Gustavo Jardim Volpe, diretor do Hospital Estadual de Serrana, afirma que o projeto possui três objetivos principais: estimar e comparar a prevalência da soroconversão, avaliar a resposta imune celular e analisar o tempo de duração dessa resposta.

“Esse tipo de informação já foi gerada, em grande parte, pelos estudos de fase 1 e 2, e a gente sabe que a CoronaVac gera uma ótima imunidade, só que a gente quer comparar isso agora ao longo do tempo, ver como isso se processa no mundo real”, explica.

 

Em relação à avaliação da resposta imune, Volpe ressalta que, além da produção de anticorpos, também será medida a atividade de células de defesa — conhecidas no meio científico como células T efetoras e de memória de longa vida.

Moradora de Serrana, SP, recebe dose da CoronaVac — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Moradora de Serrana, SP, recebe dose da CoronaVac — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Quantas pessoas vão participar?

 

Podem participar quaisquer moradores com 18 anos ou mais que tenham recebido duas doses da CoronaVac por meio do Projeto S. No caso da população maior de 60 anos, o total estimado é de 4.493 participantes; já a amostra de pessoas entre 18 e 59 anos é de 1.865 voluntários.

“Temos essa distribuição porque a gente sabe que o sistema imunológico não funciona da mesma forma em pessoas mais idosas e mais jovens. O sistema imunológico dos idosos tem uma resposta um pouco mais lentificada, por isso queremos ver como está todo mundo e comparar com as pessoas mais jovens”, diz Volpe.

Nº estimado de participantes da nova fase

Faixa etária Participantes
18 a 29 anos 526
30 a 39 anos 503
40 a 49 anos 458
50 a 59 anos 378
60 anos ou mais 4.493
Total estimado 6.358

Quando e onde serão as coletas?

 

Para se inscrever, os voluntários devem se dirigir a uma das escolas onde foi realizada a vacinação para que seja coletava uma amostra de sangue (veja lista abaixo). Os atendimentos serão feitos nos dias 24, 25 e 31 de julho e 1º de agosto, das 8h às 16h30.

Postos de atendimento

  • EE Jardim das Rosas
  • EE Professora Neusa Maria do Bem
  • EMEF Professora Dilce Gonçalves Netto França
  • EMEF Professor Edésio Monteiro de Oliveira
  • EMEF Paulo Sérgio Gualtieri Betarello
  • EMEF Professora Maria Celina Walter de Assis
  • EE Deputado José Costa
  • EMEF Jardim Dom Pedro I

 

Serrana, SP, participou de estudo inédito do Instituto Butantan sobre a CoronaVac — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Serrana, SP, participou de estudo inédito do Instituto Butantan sobre a CoronaVac — Foto: Instituto Butantan/Divulgação

Qual é o cronograma?

 

De acordo com o diretor do Hospital Estadual de Serrana, o estudo foi dividido em intervalos de três meses, chamados de “T”. O “T0” corresponde ao fim da vacinação no munícipio, enquanto o “T1” se refere ao início da nova pesquisa sobre imunidade, 90 dias depois.

Os marcos “T2”, “T3” e “T4” continuam pelos próximos nove meses, tendo como meta a avaliação da imunidade humoral (mediada por anticorpos) e celular. Todos os voluntários que terão que refazer os exames de sangue a cada três meses.

Etapas do estudo de imunidade em Serrana, SP — Foto: Reprodução/Facebook/Prefeitura de Serrana

Etapas do estudo de imunidade em Serrana, SP — Foto: Reprodução/Facebook/Prefeitura de Serrana

Estabilidade da pandemia

 

Somente pelo Projeto S, Serrana vacinou, com duas doses, 27.160 pessoas maiores de 18 anos, exceto grávidas, mulheres que deram à luz próximo ao dia de vacinação, portadores de comorbidades e infectados pela Covid durante os dias de pesquisa na cidade.

Dados do Vacinômetro, do estado de São Paulo, apontam que outros 5.817 moradores receberam o reforço do imunizante até esta sexta-feira (23) pelo Plano Estadual de Imunizações (PEI). Isso significa que, no total, 32.977 moradores estão totalmente imunizados contra a Covid, equivalente a 72% dos 45,6 mil moradores.

Voluntários passam por atendimento durante estudo de vacinação em massa contra Covid em Serrana — Foto: Divulgação/Instituto Butantan

Voluntários passam por atendimento durante estudo de vacinação em massa contra Covid em Serrana — Foto: Divulgação/Instituto Butantan

Resultados apresentados pelo Butantan após o Projeto S apontaram que casos sintomáticos da doença tiveram uma redução de 80% após as duas etapas de vacinação, além da queda de 95% no número de mortos na cidade em abril e recuo de 86% nas hospitalizações.

Para os cientistas, o controle da pandemia se deu depois que a imunização completa chegou a 75% do grupo de voluntários, o que corresponde a cerca de 20,3 mil pessoas. Isso foi possível observar a partir do momento em que o grupo azul – último a ser imunizado — já apresentava benefícios mesmo antes de receber a primeira dose da CoronaVac.

Segundo o Butantan, o estudo clínico da vacinação em massa contra a Covid-19 também apontou que os imunizados causam um efeito indireto de proteção mesmo a quem não recebeu nenhuma dose da vacina.

.

.

.

Fontes: G1 – Globo.

mais lidas