Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Tite detona VAR por não expulsar Otamendi após cotovelada em Raphinha: “Inconcebível”

Publicado

em

Tite detona VAR por não expulsar Otamendi após cotovelada em Raphinha: "Inconcebível"

Técnico analisa empate entre Argentina e Brasil e se revolta com decisão arbitragem

O técnico Tite ficou indignado com atuação da arbitragem no clássico entre Argentina e Brasil, que terminou empatado em 0 a 0, nesta terça-feira, em San Juan. O motivo da revolta do treinador foi a não marcação de falta ou aplicação de cartão após o zagueiro Otamendi desferir uma cotovelada em Raphinha, aos 33 minutos do primeiro tempo.

O jogo foi apitado pelo árbitro uruguaio Andres Cunha e teve o compatriota dele Esteban Ostojich no VAR

Com o tom de voz elevado, mostrando exaltação, Tite afirmou:

– Eu vou tirar a máscara para falar. E vou falar o que falei no vestiário para a arbitragem. E vou assumir. O Cunha é um extraordinário árbitro, a qualidade técnica e percepção deles são altíssimas, um aspecto disciplinar muito alta, mas arbitragem exige uma equipe de trabalho. Quem está no VAR… É simplesmente impossível, vou repetir, é simplesmente impossível, não ver a cotovelada do Otamendi no Raphinha. Isso ia determinar no resultado? Não sei. Grande jogo entre os dois? Grande jogo. Mas tem um componente que tem que ser igual. Para quem tem o discernimento de ver, assim como meu agradecimento a cidade de San Juan, a forma educada que nos recebeu. Não recebi um insulto enquanto estive no banco de reservas. Fora dos padrões normais, muito obrigado San Juan por acolher e respeitar o profissional. O outro lado. Árbitro de alto nível de VAR não pode trabalhar desta forma, é inconcebível. Não é o termo que queria dizer, estou falando esse porque sou educado – declarou o treinador.

Depois de tratar da arbitragem, Tite se concentrou na análise da partida:

– O jogo teve recursos técnicos extraordinários, as duas equipes premiam a articulação. A Argentina procura o De Paul para assessorar o Messi e acionar Lautaro ou Di María. Tínhamos o Vini e Raphinha para atacar espaços, um modelo de equipe mais vertical. Um gramado que proporciona uma qualidade muito boa. Um espetáculo com alternâncias. Uma equipe que tinha um pouco mais a bola, e a outra que era mais vertical, mas ninguém controlava o outro.

Questionado se o duelo em San Juan representaria uma prévia do que poderá ser visto em 2022, na Copa do Mundo do Catar, o treinador brasileiro opinou:

– Sim! O nível técnico das duas equipes, a marcação posicional e forte das duas equipes, os embates individuais, a alternância de momentos de controle… É jogo de Copa do Mundo.

Técnico Tite orienta a Seleção na partida contra a Argentina — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Técnico Tite orienta a Seleção na partida contra a Argentina — Foto: Lucas Figueiredo / CBF

Líder das Eliminatórias com 35 pontos, invicto e já classificado para o Mundial, a Brasil volta a jogar apenas em janeiro do ano que vem. No dia 27, a Seleção encara o Equador, em Quito. Depois, no dia 1º de fevereiro, recebe o Paraguai, no Mineirão.

.
.
.
Globo Esporte

mais lidas