Siga nossa Redes

Polícia

Suspeita de aliciar menor é indiciada por morte de delegado em Rio Preto

Redação

Publicado

em

Suspeita de aliciar menor é indiciada por morte de delegado em Rio Preto

Mulher é namorada do suspeito de ter matado Guerino Solfa Neto.
Ela também é suspeita de aliciar menor para a prostituição em Ipiguá (SP).

A Polícia Civil indiciou mais uma pessoa pela morte do delegado Guerino Solfa Neto, de São José do Rio Preto (SP), no dia 25 de junho. A suspeita indiciada é Silvia Melo, de 37 anos, moradora de Ipiguá (SP). Ela também é suspeita de aliciar uma menor de 13 anos para exploração sexual.

A mulher, segundo as investigações, é namorada de Abner Calixto, homem que atirou no delegado. De acordo com a Polícia Civil, a mulher teria ido até o local de roubo da camionete do delegado de polícia, antes dele ser morto. “No decorrer da investigação e no colhimento de provas, uma pessoa disse que na abordagem do veículo do Guerino, a Silvia havia saído com os suspeitos para Rio Preto, com destino à rodoviária. A partir daí começamos a investigar e pedimos a perícia no celular dela. Acredito que ela estava no local na hora do crime e ela seria coautora, teria participação”, afirma o delegado José Augusto Fernandes.

O inquérito será agora remetido ao Ministério Público que poderá ou não oferecer denúncia contra a suspeita. De acordo com o delegado, Silvia não participou da reconstituição do crime porque ainda não havia certeza da participação dela. “A reconstituição não é obrigatória a presenta dela, e também não tínhamos essa informação concreta de que ela estaria no local. Acreditamos que ela estaria na abordagem do veículo e não na execução do delegado”, diz o delegado.

Guerino Solfa Neto era chefe do Setor de Inteligência do Deinter-5 (Foto: Reprodução/Facebook)Guerino Solfa Neto era chefe do Setor de Inteligência
do Deinter-5 (Foto: Reprodução/Facebook)

A reconstitução
A Polícia Civil fez, no dia 13 de julho, a reconstituição do crime em que o delegado foi assassinado. Cerca de 30 policiais participaram da ação. Peritos de São Paulo vieram à cidade para trabalhar e refazer o trajeto dos criminosos no dia do assassinato.

Os três homens presos, suspeitos de participar do crime, Abner Calixto, Rodrigo Costa e Elias Nascimento, também participaram da reconstituição, que faz parte do inquérito.  Os policias foram com os suspeitos no local onde eles renderam o delegado e também no local onde ele foi morto a tiros, na marginal da rodovia Washington Luís.

Elias Fernandes Nascimento, de 18 anos, Abner Calixto e Rodrigo Costa estão presos na cadeia de Catanduva (SP) suspeitos de matar o delegado.

Caminhonete do delegado foi recuperada pela polícia (Foto: Reprodução/ TV TEM)Caminhonete do delegado foi recuperada pela
polícia (Foto: Reprodução/ TV TEM)

Entenda o caso
O delegado do Deinter-5, Guerino Solfa Neto, de 43, anos, foi encontrado morto, com um fio de celular amarrado em uma das mãos e com marcas de tiros às margens de uma vicinal da rodovia Washington Luís, em Rio Preto, na noite de sábado, 25 de junho.

A caminhonete do delegado foi localizada, na noite do dia 26 de junho, no Capão Redondo e, três dias depois do crime, a polícia prendeu osuspeito Abner Saulo Oliveira Calixto, em São Paulo. Na manhã do dia 30 de junho, o segundo suspeito de participar do assassinato foi identificado no Centro de Progressão Penitenciária (CPP) de Rio Preto. Rodrigo Costa já cumpria pena por tráfico de drogas, mas estava de saidinha temporária na hora do crime.

Segundo informações da polícia, Rodrigo confessou ter participado do crime com Abner Calixto. A Polícia Civil acredita que os dois suspeitos que mataram o delegado não sabiam que ele era policial na hora da abordagem para o assalto.

Abner durante o depoimento em Rio Preto  (Foto: Reprodução/ TV TEM)Abner Calixto durante o depoimento em Rio Preto (Foto: Reprodução/ TV TEM)
Publicidade

mais lidas