Destaque Principal saúde

Seis dias após apagão de dados, governo de SP divulga 190 novas mortes e 24.936 novos casos da Covid-19

Redação
Escrito por Redação

Secretaria estadual da Saúde afirma que número de mortes divulgado nesta quarta é possivelmente inferior ao real verificado no período.

Seis dias após o apagão de dados registrado no sistema Sivep-Gripe, do Ministério da Saúde, que registrou problemas desde quinta-feira (5), a Secretária estadual da Saúde divulgou o balanço de casos e mortes em São Paulo. Nesta quarta-feira (11) o estado registra 39.907 mortes e 1.150.872 casos desde o início da pandemia.

A variação desde a última atualização do dia 5 de novembro foi de 190 novas mortes e 24.936 novos casos. Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, o número de mortes divulgado nesta quarta é possivelmente inferior ao real verificado no período, já que a instabilidade do sistema também dificultou a inserção dos óbitos pelos municípios. Só na capital paulista, a Prefeitura divulgou que quase 900 pessoas morreram no período (leia abaixo).

As novas confirmações não significam que as mortes e casos aconteceram nas últimas 24 horas, mas que foram contabilizadas durante o período em que o sistema ficou fora do ar. Os valores costumam ser menores aos finais de semana e segundas-feiras, devido ao atraso nas notificações.

Movimentação no Cemitério da Vila Formosa na Zona Leste de São Paulo (SP), nesta terça-feira (25 de agosto) durante pandemia de Covid-19. — Foto: Mauro Borges/Estadão Conteúdo
Movimentação no Cemitério da Vila Formosa na Zona Leste de São Paulo (SP), nesta terça-feira (25 de agosto) durante pandemia de Covid-19. — Foto: Mauro Borges/Estadão Conteúdo

Nesta quarta (11), a média móvel diária de mortes é de 51. A variação foi de -44% em relação ao valor registrado há 14 dias, o que para os especialistas indica queda.

A média móvel de casos confirmados por dia é de 3.939 nesta quarta. O número de casos confirmados inclui resultados positivos em exames laboratoriais para Covid-19, tanto do tipo rápido, que verifica apenas a presença de anticorpos e aponta para infecção passada, quanto o que analisa a presença do vírus no organismo no momento do teste – o chamado exame RT-PCR.

No entanto, no período entre 6 e 10 de novembro o governo de SP não divulgou dados por conta de problemas na plataforma nacional de notificação, o que afeta a média móvel atual. O represamento dos dados impossibilita que a média móvel faça uma análise fidedigna da tendência da pandemia.

“Com a retomada do sistema, é esperado que as prefeituras notifiquem estes óbitos ‘represados’ durante o período de falha no SIVEP, o que pode gerar uma falsa ideia de alta de mortes nos próximos dias”, disse a nota divulgada pela secretaria nesta quarta-feira (11).

Veja os novos registros no estado de SP:

  • 190 novas mortes;
  • 24.936 novos casos;

Veja o total no estado de SP desde o início da pandemia:

  • 39.907 mortes;
  • 1.150.872 casos confirmados;

Cinco dias sem dados sobre a Covid-19

Os técnicos do governo estadual não conseguiram acessar o Sivep-Gripe entre os dias 6 e 10 de novembro para fazer a extração diária dos dados sobre mortes, segundo informações da secretaria estadual de saúde.

Outros estados tiveram atrasos na atualização dos dados nos últimos dias. O Amapá não atualizou os dados de mortes e casos de coronavírus devido a um apagão que comprometeu a distribuição de energia elétrica em boa parte do estado.

O Ministério da Saúde afirmou que “desde o fim da tarde desta terça-feira (10), a plataforma encontra-se estável, possibilitando que todos os estados possam atualizar os dados relativos à Covid-19 e demais informações de vigilância em saúde”.

Cidade de São Paulo

Dados mais recentes da Prefeitura de São Paulo, que vão até ontem, dia 10, indicam 14.666 mortes confirmadas na capital paulista. Já de acordo com o governo estadual até está quarta (11) são 13.767 óbitos confirmados na cidade. Diferença de 899.

Na capital, todas as mortes precisam passar pelo serviço funerário. E o Pro-AIM, responsável no município pelas informações de mortalidade usadas pelo Datasus, analisa caso a caso para verificar a correção dos dados.

Já o governo estadual obtém os dados sobre as mortes de todos os municípios paulistas do Sivep-Gripe, o sistema do Ministério da Saúde onde, há uma década, todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) devem ser obrigatoriamente notificados.

Já o governo estadual obtém os dados sobre as mortes de todos os municípios paulistas do Sivep-Gripe, o sistema do Ministério da Saúde onde, há uma década, todos os casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG) devem ser obrigatoriamente notificados.

Com a chegada da pandemia do novo coronavírus no Brasil, o governo federal decidiu que o Sivep, que já previa campos detalhados sobre testes de diagnóstico e inclusive a evolução dos pacientes (se tiveram alta ou se vieram a óbito), seria o sistema usado oficialmente para consolidar os dados diários de mortes.

Pacientes internados

As taxas de ocupação dos leitos de UTI são de 44,6% na Grande São Paulo e 40,8% no estado nesta quarta-feira (11).

O número de pacientes internados no estado com suspeita ou confirmação de Covid-19 é de 7.236, sendo 4.090 em enfermaria e 3.146 em unidades de terapia intensiva (UTI).

Todos os 645 municípios do estado já registraram ao menos um caso confirmado da doença e 591 cidades têm um ou mais óbitos provocados pela Covid-19.

Segundo a Secretaria Estadual de Saúde, 1.049.348 pessoas se recuperaram da Covid-19 no estado, sendo que 125.763 foram internadas e tiveram alta hospitalar.

.

.

.

G1

Sobre o autor

Redação

Redação

%d blogueiros gostam disto: