Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Economia

Seca atinge reservatório de usina hidrelétrica em Icém

Publicado

em

Seca atinge reservatório de usina hidrelétrica em Icém

Usina está operando com 14% da capacidade. ONS afirma que não há risco de problemas no fornecimento de energia.

A estiagem está afetando o reservatório da usina hidrelétrica de Marimbondo, em Icém (SP). Com o nível de água do rio Grande mais baixo, a usina está operando com 14% de sua capacidade, número abaixo do que o esperado para o mesmo período do ano passado, quando operava com 53% da capacidade.

O nível da água do rio não para de baixar. As pedras, que deveriam estar debaixo da água, estão visíveis. O pescador Cláudio Barreto de Souza nunca tinha visto o local nesta situação. “Cerca de 20 metros acima da faixa de areia era tomado por água. Não tem mais água, só areia”, comenta.

Alguns pescadores não precisam mais utilizar barco e ficam em pé nas pedras no meio do rio. As estacas que servem para amarrar os barcos praticamente perderam a utilidade, já que os cascos estão firmes na areia.

As chuvas vieram em pouca quantidade nos últimos meses e não foram suficientes para mudar a situação. A estiagem afetou a usina, que tem capacidade para fornecer energia para uma cidade com mais de 4 milhões de habitantes.

Luiz Fernando Neves é proprietário de um restaurante às margens de um dos braços do rio. Ele conta que até o movimento de turistas diminuiu devido à seca. “Os turistas se afastam um pouco, pois não tem jeito de descer as canoas e lanchas, não temos rampa por aqui e a pedreira que temos fica muito no barro”.

Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), não há risco de problemas no fornecimento de energia porque o sistema das hidrelétricas é interligado. Mas a queda nos níveis de outros reservatórios do país já levou o governo a acionar as usinas termelétricas, que geram energia mais cara.

Por causa disso, está sendo aplicada nas contas, desde o início do mês de outubro, a bandeira vermelha II. Desde a criação do sistema tarifário, é a primeira vez que essa bandeira, a mais cara, é cobrada. O custo adicional é de R$ 3,50 para cada 100 kWh consumidos.

Faixa de 20 metros de areia era coberta por água antes da estiagem  (Foto: Reprodução/TV Tem)

Faixa de 20 metros de areia era coberta por água antes da estiagem (Foto: Reprodução/TV Tem)

mais lidas