Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

São Paulo chuta pouco e mal no Brasileiro, mas Calleri é esperança de virada; veja números

Publicado

em

São Paulo chuta pouco e mal no Brasileiro, mas Calleri é esperança de virada; veja números

Time tem o segundo pior ataque da competição e ainda corre risco de rebaixamento

A má campanha do São Paulo no Campeonato Brasileiro, em que o time ocupa a 13ª posição, com 34 pontos, mais perto da zona de rebaixamento (cinco pontos a mais do que o Santos) do que do G-6 (sete pontos a menos do que o Internacional), tem o desempenho ofensivo da equipe como um dos principais motivos para as dificuldades no torneio.

A derrota para o Red Bull Bragantino no último domingo fez com que o São Paulo chegasse à 29ª rodada com a pior campanha da história do time no Brasileiro após 28 partidas.

Isso vale também para o ataque, que nunca fez tão poucos gols no mesmo período – só 22, menos do que os 24 da Chapecoense, lanterna, e melhor apenas do que o do Sport, com 15.

Dados levantados pelo Espião Estatístico indicam que o São Paulo, no Brasileiro, é um time que chuta pouco e mal.

A equipe tem 298 finalizações (118 certas) no campeonato – o Fortaleza, que lidera esse quesito, tem 407. A eficiência também é baixa: para marcar um gol, o São Paulo precisa finalizar 13,5 vezes, em média – o Flamengo precisa de 7,8 finalizações para vazar seus adversários.

Pablo e Luciano reclamam com árbitro em Bragantino x São Paulo — Foto: Diogo Reis/AGIF

Pablo e Luciano reclamam com árbitro em Bragantino x São Paulo — Foto: Diogo Reis/AGIF

O setor funcionou no começo da temporada e foi fundamental na conquista do título paulista, em maio – até aquele momento, o São Paulo, então sob comando de Hernán Crespo, ostentava média de 2,09 gols por jogo.

No Brasileiro, os números viraram. Os 22 gols em 28 partidas levam a uma média de 0,78 por jogo – um tombo de 62%.

Quem mais chuta a gol no São Paulo é Emiliano Rigoni, que também é o artilheiro da equipe na competição, com quatro gols. São 41 finalizações, mas 26 delas (63%) erradas.

Veja todos os gols do Tricolor no Brasileirão:

22 vídeos

São Paulo 1 x 1 Chapecoense - Gol de cabeça de Eder

São Paulo 2 x 2 Cuiabá - Gol de dentro da área de Benítez

São Paulo 2 x 2 Cuiabá - Gol de cabeça de Gabriel Sara

Logo em seguida, quem mais arrisca é o meia Gabriel Sara. São 30 chutes a gol e desempenho ainda pior do que o do colega argentino: 23 (77%) para fora, só um gol.

Criticado, Pablo, que já marcou três gols no Brasileiro, tem 14 finalizações, metade delas certas. É o mesmo desempenho de Luciano, que chutou mais (24, no total), e tem só um gol – ele foi o artilheiro do Brasileiro em 2020, com 18 gols.

Calleri já fez três gols desde que voltou ao São Paulo — Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Calleri já fez três gols desde que voltou ao São Paulo — Foto: Marcello Zambrana/AGIF

A expectativa por melhora no ataque se dá pelos números de Calleri, recém-chegado ao time. O argentino, que tem oito jogos pelo São Paulo neste Brasileiro, já fez três gols. São 14 finalizações, oito delas no alvo (57%).

Calleri e Rigoni, tidos como a dupla titular no ataque, estão lesionados. Eles não enfrentaram o Red Bull Bragantino, mas podem voltar contra o Internacional, domingo, no Morumbi.

Ambos foram contratados nessa temporada, assim como Eder. O veterano, porém, ainda não deslanchou: são 26 jogos e cinco gols. Antes deles, a diretoria ainda contratou Bruno Rodrigues, que teve passagem ainda pior, com apenas sete jogos antes de rescindir e deixar o Morumbi.

.

.

.

Globo Esporte

mais lidas