Siga nossa Redes

Destaque

São Paulo alcança 100 gols em uma temporada pela primeira vez desde 2015; veja raio-x

esportes

Publicado

em

São Paulo alcança 100 gols em uma temporada pela primeira vez desde 2015; veja raio-x

Tricolor fez 81 gols de dentro da área; ponto forte da equipe de Diniz é a bola parada

O São Paulo alcançou a marca de 100 gols na temporada pela primeira vez desde 2015. A marca foi atingida na derrota para o Bragantino, na 28ª rodada do Campeonato Brasileiro, por 4 a 2. Os gols foram marcados por Tchê Tchê e Gonzalo Carneiro.

O número é um contraste do que aconteceu em 2019, quando o São Paulo terminou com a sua pior média da história. Foram 56 gols em 60 partidas disputadas, uma média de 0,93 gol por jogo. Nesta temporada, são 100 gols em 56 jogos – média de 1,78 gol por partida.

O sucesso do setor ofensivo em 2020/21 passa muito pela dupla Brenner e Luciano. Juntos, os atacantes marcaram 37 gols (22 de Brenner e 15 de Luciano). Eles são os artilheiros do elenco, seguidos por Pablo, com 11 gols.

Veja quem fez todos os gols do Tricolor no ano:

  • Brenner (22 gols);
  • Luciano (15 gols);
  • Pablo (11 gols);
  • Daniel Alves e Reinaldo (7 gols);
  • Gabriel Sara (6 gols);
  • Hernanes, Alexandre Pato, Vitor Bueno e Igor Gomes (4 gols);
  • Arboleda (3 gols);
  • Gols contra (3 gols);
  • Diego Costa e Tchê Tchê (2 gols);
  • Everton, Helinho, Paulinho Boia, Tréllez, Toró e Gonzalo Carneiro (um gol cada).

 

O que chama a atenção nos gols do São Paulo na temporada é a origem deles. De acordo com Roberto Maleson, do Espião Estatístico do ge, dos 100 gols, 81 foram marcados de dentro da área, o que representa 81% do total.

O estilo de jogo proposto pelo técnico Fernando Diniz contribui para esse número expressivo. A dupla artilheira, por exemplo, faz seus gols geralmente com apenas um toque na bola.

Veja abaixo mais detalhes desses 81 gols:

  • 46 da grande área;
  • 7 da marca do pênalti;
  • 28 da pequena área.

 

Reinaldo, do São Paulo, comemora o gol de pênalti contra o Flamengo — Foto: André Durão

Reinaldo, do São Paulo, comemora o gol de pênalti contra o Flamengo — Foto: André Durão

No quesito pênaltis há um fato curioso. De acordo com o historiador são-paulino Alexandre Giesbrecht, o ano de 2020 foi o segundo ano da história do São Paulo em que o time acertou todos os pênaltis que cobrou (no tempo normal) e não sofreu nenhum gol de pênalti.

A primeira vez que isso aconteceu foi em 1973. Naquela ocasião, porém, foram apenas três pênaltis a favor, contra os sete de agora.

O levantamento do Espião Estatístico também mostra que o São Paulo de Fernando Diniz é uma equipe forte na bola parada. Ao todo, foram 30 gols desta maneira (30% do total).

Gols de bola parada:

  • 12 de escanteio;
  • 4 de falta levantada na área;
  • 7 de pênalti;
  • 3 de falta direta;
  • 4 de lateral.

 

Outro ponto forte é a bola aérea. Foram 41 gols marcados pelo alto. O zagueiro Arboleda, por exemplo, fez três gols desta maneira. Ele é o zagueiro com mais gols no elenco.

Gols a partir de jogada aérea:

  • 20 de cruzamento;
  • 11 de escanteio;
  • 6 de lançamento;
  • 3 de falta levantada;
  • 1 de lateral.

 

Arboleda, do São Paulo, em jogo contra o Atlético-MG — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Arboleda, do São Paulo, em jogo contra o Atlético-MG — Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

Faltando nove jogos para acabar a temporada, o São Paulo ainda tem a chance de ultrapassar os 109 gols anotados em 2015, o último ano em que o clube ultrapassou a marca dos 100.

No último jogo, diante do Santos, a equipe passou em branco, algo raro em 2020. Nas últimas três partidas, o Tricolor também não contou com Luciano, o vice-artilheiro da temporada. Esse é o mesmo número de jogos que Brenner não marca um gol com a camisa do São Paulo.

 

.

.

.

GE – Globo Esporte.

Publicidade

mais lidas