Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Rodrigo Maia cogita votar reforma tributária em 2020

Publicado

em

Geraldo Magela/Agência Senado

Declaração do presidente da Câmara dos Deputados ocorreu em um evento em Nova York; Maia pretende unificar textos da Câmara e do Senado

A reforma tributária pode ser votada em março de 2020 no plenário da Câmara dos Deputados. A expectativa é do presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ).

“A nossa intenção é trabalhar esses dois meses [novembro e dezembro], ter o texto pronto até o final do ano e, assim que o Congresso seja reaberto , que a gente possa votar na comissão, e até março no plenário”, afirmou Maia.

A declaração foi feita neste sábado (16) durante uma entrevista a jornalistas em Nova York , onde Maia recebeu o prêmio Woodrow Wilson de Serviço Público. As informações são do site G1.

 

Sobre o clima político no Congresso Nacional para discutir mudanças nos impostos do País, Rodrigo Maia afirmou que a reforma tributária “nasceu” no Congresso e que isso facilitaria o debate sobre o tema.

“Então, há um comprometimento maior, maior responsabilidade dos parlamentares no texto que foi criado pela Casa, isso facilita a tramitação”, disse.

A Câmara e o Senado, porém, discutem propostas de reforma tributária diferentes . Além disso, o governo também estuda uma proposta própria, mas não chegou a apresentá-la para o legislativo.

Diálogo

O deputado  Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) é o relator da reforma tributária na Câmara. A proposta em análise foi apresentada pelo deputado Baleia Rossi (MDB-SP) e pelo economista Bernard Appy.

Já no senado, a reforma tributária  tem como relator  Roberto Rocha (PSDB-MA). O texto foi elaborado por um grupo de senadores e foi apresentada pelo então deputado federal Luiz Carlos Hauly (PSDB-PR), que chegou a ser aprovada em comissão especial na Câmara, mas não chegou a ser analisada em plenário.

“O deputado Baleia junto com o Appy e a equipe econômica vão começar, junto com os senadores, principalmente o Roberto, vão começar a dialogar e tentar construir um texto que resolva esse problema que ainda existe no setor de serviços, por causa da alíquota do novo imposto de bens e serviços”, afirmou Rodrigo Maia.

 

 

Por: Brasil Econômico 

mais lidas