Siga nossa Redes

Colunistas

Rodrigo Constantino: Perguntas incômodas

Redação SP

Publicado

em

Rodrigo Constantino: Perguntas incômodas

Perguntas incômodas

Rodrigo Constantino

​O governador João Agripino Doria tem feito forte ofensiva por sua candidatura à Presidência em 2022, tentando expulsar Aécio Neves do PSDB, neutralizar o governador Eduardo Leite como alternativa e atrair o apoio do DEM, hoje rachado. Internamente, tucanos se mostram incomodados e julgam apressado o movimento de Doria. Para quem só pensa nas vidas e na ciência, Doria parece um tanto obcecado com seu projeto de poder. Pergunta: não era Bolsonaro que só pensava em 2022?

​O governo de São Paulo repassou cerca de cem milhões de reais para a Fundação Padre Anchieta, que controla a TV Cultura. A emissora tem dedicado o grosso do seu tempo a ataques contra o presidente Bolsonaro. A patota tucana costuma acusar qualquer um que enxerga virtudes no governo federal de “vendido”. Pergunta: isso não é, além de conflito de interesses, uma baita hipocrisia?

A deputada Joice Hasselmann disse, em entrevista ao Pânico, que vai ser presidente do Brasil. Pergunta: não é muita pretensão e falta de senso de realidade para quem teve apenas 1% dos votos para a Prefeitura de São Paulo?
O jornal O Globo se referiu à deputada Bia Kicis como representante da “extrema direita”, mas o mesmo jornal chama o PT e o PSOL apenas de esquerda, sendo que ambos defendem ditaduras comunistas como Cuba e Venezuela. Pergunta: isso não é escancarado viés ideológico a favor do esquerdismo radical?

​O ministro do STF, Edson Fachin, afirmou que o bolsonarismo corrompeu a democracia. Ele mencionou sete sintomas, como a forte presença militar no governo, os ataques à imprensa e o incentivo às armas. Fachin já declarou voto em Dilma Rousseff, lamentou a ausência de Lula nas últimas eleições e defendeu o MST. Pergunta: não é esse tipo de ativismo político e militância partidária no Supremo que mais corrompe não só a Justiça, como a própria democracia?
​Renan Calheiros, réu em inúmeros processos judiciais, apresentou um projeto para anistiar os hackers da “Vaza Jato”, e ainda quer urgência no projeto. Para Calheiros, os criminosos prestaram um serviço às instituições do país e já sofreram punições suficientes. Com base nesse material roubado, ministros do STF ignoram a lei e permitiram seu uso pela defesa de Lula. Pergunta: isso tudo não parece corporativismo de criminosos?

​O presidente da Anvisa disse que a agência está “sob ameaça concreta”, e criticou a medida provisória aprovada no Senado que estabeleceu prazo de cinco dias para aprovação de pedido de uso emergencial de vacinas contra a covid-19. Ele alega que a medida retira a capacidade de análise técnica da entidade. Pergunta: não era essa turma que dizia que a agência precisava ser estritamente técnica e se blindar da pressão política?
​A imprensa toda tem falado muito na tal “variante brasileira” do vírus, com a nova cepa descoberta em Manaus. Pergunta: não pode falar em vírus chinês, mas pode atribuir nacionalidade a essas variantes?

Publicidade

mais lidas