Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Esportes

Recordista no Brasileiro de Atletismo em SP, acreano fala sobre superação e projeta 2021

Publicado

em

Recordista no Brasileiro de Atletismo em SP, acreano fala sobre superação e projeta 2021

Peixe perde segunda seguida ao ser superado pelo Vasco e está há três jogos sem vencer

O acreano Juriel Maia desembarcou em Rio Branco (AC), na madrugada nesta segunda-feira (21), com três medalhas na bagagem, após disputar o Campeonato Brasileiro de Atletismo Master, no último fim de semana, em Campinas (SP).

Nas prova de 100 metros, o atleta de 36 anos garantiu medalha de ouro e um recorde de 11.02s. Nos 200 metros também garantiu o primeiro lugar com tempo de 22.63s. Já no saldo em distância ficou com a prata ao alcançar 5.88m.

– Essa competição foi a única que teve (nível nacional), então reuniu todos os atletas de todo o país. Foi uma junção de todas federações, com apoio da Confederação Brasileira (de Atletismo), e eles colocaram todas atividades do ano nessa competição. Então, ganhar e com esse resultado expressivo foi uma satisfação imensa – disse Juriel Maria em entrevista ao ge .

Os resultados tiveram um gostinho ainda mais especial para ele. No início da semana passada, já em São Paulo, o acreano machucou o músculo adutor da coxa durante treinamento e precisou ficar em tratamento até o dia da competição. Logo na prova de 100 metros, as dores reapareceram.

– Eu entrei na pista no sábado pra competir, não estava sentindo a coxa, somente um leve incomodo, mas na hora da prova não tem como segurar. Quando fiz o esforço mais forte na hora da saída eu senti, segurei a dor e completei a prova. Mas quando passei da linha de chegada já passei meio que com o músculo rompido – lembra.

Juriel Maia, bicampeão brasileiro de atletismo master — Foto: Arquivo Pessoal

Mesmo sem 100% das condições físicas devido a lesão, Juriel Maia foi para a prova de salto em distância. Como forma de prevenção para a prova de 200 metros, o acreano saltou apenas uma vez, mas mesmo assim garantiu a segunda posição.

Antes do fim, Juriel Maia precisou refazer a prova dos 100 metros, a pedido da organização. Antes, o tempo do acreano na prova tinha sido 11.17s, mas como houve um problema na homologação do resultado final, Juriel Maia correu novamente e quebrou o próprio recorde, estabelecendo o tempo de 11.02s.

No dia seguinte, o acreano ainda disputaria os 400 metros, mas como não tinha condições físicas, acabou não competindo na prova.

– Eu só fico triste pela questão do apoio e do reconhecimento do estado, que não dá apoio, não tem investimento. Mas já parei de brigar por isso. Tudo que estou fazendo agora é tudo com recursos próprios e por isso não faço tanta questão de divulgar, de correr atrás, porque é realização pessoal minha. Se der certo, ótimo pra mim. Se não der certo, eu não devo nada pra ninguém – destaca o acreano.

 

Juriel Maria também relembrou a linha do tempo desde uma fratura na coluna que sofreu em meados de 2019, durante a prova de 100 metros na China. Na época, segundo ele, chegou a ouvir de um médico que não teria mais condições de competir.

– Quando retornei pra Rio Branco (da China), procurei alguns médicos e teve um que disse: acabou pra você. Para. Não faz mais nada, não tem como você tomar medicação mais forte, não tem como fazer mais nada. Eu procurei uma outra opinião e outro disse: você tem que fazer trabalhos, fortalecer e continuar com suas atividades. Era o que eu queria ouvir. Continuei treinando e fiz um tratamento – relembra.

Juriel Maia (centro) durante prova dos 200 metros, em Campinas (SP) — Foto: Arquivo pessoal/Juriel Maia

Juriel Maia (centro) durante prova dos 200 metros, em Campinas (SP) — Foto: Arquivo pessoal/Juriel Maia

Desde então, Juriel Maia seguiu no esporte e, no primeiro testes pós-lesão, quase quatro meses depois, consagrou-se campeão nos 100, 200 e 400 metros, na disputa do Troféu de Atletismo Master, em Porto Alegre (RS).

– É mais que uma superação. Na verdade é uma epopeia. Talvez se a gente fosse contar uma história cheia de drama, talvez a gente não conseguisse colocar tanto drama como está sendo. Mas é verdade. É uma história cheia de drama. Mas é tudo no tempo de Deus. Pra mim é uma realização imensa. Superação, gratidão. É um sentimento muito bom – afirma.

– Eu fiz um planejamento de 10 semanas em casa. Eu treinava na área de casa, no quintal, lugares alternativos, na rua. Eu tenho uma chácara na estrada de Porto Acre e montei uma estrutura de pista de atletismo lá. Quase todos dias eu ia pra lá fazer treinamento – diz Juriel Maia.

 

Para 2021, Juriel Maia sonha alto e quer disputar campeonatos internacionais, dependendo das competições que forem previstas no calendário.

– Se repetir o calendário que era pra sair esse ano, vou participar de umas quatro ou cinco competições. Entre elas, três ou quatro internacionais. Seria o Sul-Americano, o Mercosul, Latino-Americano e o Pan-Americano. São essa quatro competições internacionais que eu possivelmente participe. Eu sou favorito nessas competições, eu já entro com a melhor marca – conclui.

.

.

.

GE – Globo Esporte.

mais lidas