Siga nossa Redes

Cidades

Proposta acaba com “cabides” na Guarda

Dia a Dia

Publicado

em

Proposta acaba com “cabides” na Guarda

Atualmente os cargos de comando na Guarda Municipal são todos de indicação politica; o atual corregedor é acusado de abuso de autoridade

Acabar com a indicação politica do ouvidor e corregedor da Guarda Municipal é o objetivo do vereador Paulo Pauléra (PP). Ele propôs um projeto de lei para oficializar  a mudança. Atualmente, os dois cargos são de livre nomeação e exoneração do prefeito. Pela proposta de Pauléra, a partir da aprovação da lei, os cargos serão ocupados por guardas, submetidos a concurso interno.

CPI – A indicação política do corregedor e do ouvidor, em geral, acaba não agradando a tropa. Está em andamento na Câmara, por exemplo, uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga denúncias de abuso de autoridade do corregedor José Carlos Floriano. Os guardas ouvidos até agora confirma a acusação.

A ex-diretora, que é guarda municipal, Cinira Martins, em depimento à CPI disse que o primeiro processo que responde é decorrente de uma denúncia feita por um colega à Ouvidoria de que, quando comandou a Guarda, não teria respondido um requerimento.

Ela disse que o processo foi aberto pela Corregedoria “sem qualquer juízo de admissibilidade.” “O sentimento é de perseguição. O ouvidor pode fazer esse enquadramento? E o corregedor abre processo sem qualquer juízo de admissibilidade. Qual o controle da Administração? Como recebe uma denúncia sem sindicância, sem qualquer filtro?”, disse ela. José Floriano, em entrevista ao BOM DIA negou todas as acusações.

mais lidas