Siga nossa Redes

Mundo

Pressão religiosa mantém cultos abertos ao redor do mundo

Redação SP

Publicado

em

Pressão religiosa mantém cultos abertos ao redor do mundo

Nos EUA, Trump politizou o embate entre igrejas e governadores em torno de medidas restritivas durante a corrida eleitoral. Na Europa, fiéis foram às ruas e levaram disputa à Justiça para flexibilizar medidas

RIO – Assim como no Brasil, o embate entre governos e igrejas por causa das medidas restritivas em meio à pandemia foi parar na Justiça em outras partes do mundo. Líderes e grupos religiosos pressionaram as administrações públicas para que as restrições impostas para conter o contágio do novo coronavírus fossem suspensas ou se tornassem mais flexíveis.

Nos Estados Unidos, a questão foi politizada pelo então presidente Donald Trump, que, em meio à corrida eleitoral para sua reeleição, pressionava para a retomada das atividades mesmo que a pandemia não estivesse controlada. Por diversas vezes, o ex-chefe da Casa Branca deu declarações para forçar a reabertura de igrejas e templos, fazendo assim um aceno à sua base mais religiosa. Também atacava estados democratas — do partido oposto ao seu — que adotavam medidas mais rígidas.

— Alguns governadores consideram as lojas de bebidas alcoólicas e as clínicas de aborto essenciais, mas deixaram de fora igrejas e outras casas de culto — disse Trump, em maio de 2020— Os governadores precisam fazer a coisa certa e permitir que esses lugares essenciais de fé sejam abertos agora.

 

 

Por O Globo

Publicidade

mais lidas