Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Presidente interino do Peru pede calma em meio à escalada de protestos

Publicado

em

Presidente interino do Peru pede calma em meio à escalada de protestos

Protestos aumentam desde a destituição de Vizcarra da Presidência

O presidente interino do Peru, Manuel Merino, pediu calma nesta quinta-feira (12) em meio a uma escalada de protestos vista em todo o país desde a destituição abrupta de Martín Vizcarra da Presidência.Presidente interino do Peru pede calma em meio à escalada de protestosPresidente interino do Peru pede calma em meio à escalada de protestos

Merino, que estava se preparando para empossar um novo gabinete nas próximas horas, acusou “candidatos presidenciais” das próximas eleições de incitarem protestos que irromperam em Lima e em outras cidades e exortou os peruanos a preservarem a paz.

“Entendemos a situação difícil que o país está atravessando, e acredito que nas próximas horas conseguiremos dar paz de espírito a todos os peruanos”, disse Merino em entrevista a uma rádio.

Merino tomou posse na terça-feira depois que o Congresso votou pelo impeachment de Vizcarra devido a alegações de suborno. O abalo político chega no momento em que o Peru, já afetado pela pandemia de coronavírus, ruma para sua pior retração econômica em um século.

Multidões de centenas de pessoas tem se reunido nas ruas durante dias para protestar contra a votação do Congresso. Dezenas de manifestantes foram detidos depois de choques com a polícia, que chegou a usar gás lacrimogêneo. Planos de novas manifestações nesta quinta-feira circulavam nas redes sociais.

A organização de direitos humanos Anistia Internacional emitiu um comunicado acusando a Polícia Nacional do Peru de usar força excessiva contra manifestantes e jornalistas.

Na quarta-feira, a Organização dos Estados Americanos (OEA) também expressou preocupação com a “nova crise política no Peru”, exortando o Tribunal Constitucional a se pronunciar.

.

.

.

Agência Brasil

mais lidas