Siga nossa Redes

Bauru

Polícia indicia massoterapeuta por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição

Dia a Dia

Publicado

em

Polícia indicia massoterapeuta por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição

Suspeito atuava como voluntário em uma escolinha de futebol de Garça (SP). Segundo a delegada, que concluiu o inquérito nesta segunda-feira (20), ele oferecia massagens gratuitas e mantinha contato com os menores em redes sociais.

A Polícia Civil de Garça (SP) concluiu o inquérito contra o massoterapeuta José Luiz de Oliveira, de 60 anos, preso no mês de junho por abusar de meninos de escolinha de futebol de projeto social na cidade. Ele permanece preso na cadeia de Barra Bonita.

De acordo com a delegada responsável pelas investigações, Darlene Rocha, José Luiz foi indiciado por estupro de vulnerável e favorecimento da prostituição, já que ele oferecia dinheiro e comida às vítimas.

Ao todo, foram sete adolescentes abusados, todos meninos, casos anexados no inquérito, mas a delegada ainda investiga outras possíveis vítimas do massoterapeuta.

No começo do mês de agosto, a Justiça havia negado o pedido de liberdade provisória e manteve a prisão de José Luiz na cadeia de Barra Bonita. O inquérito será enviado ao Ministério Público, que deve decidir, até esta quarta-feira (22), se a prisão será convertida em preventiva.

Mensagens no celular

José Luiz atuava como voluntário na escolinha de futebol mantida pelo projeto social e foi preso no dia 25 de junho, depois que a mãe de um dos meninos encontrou mensagens dele no celular do filho.

Segundo as investigações, o suspeito oferecia serviço de massagem de graça para os jovens e depois mantinha contato com eles pelas redes sociais.

As mensagens foram anexadas ao inquérito policial que investiga o caso. Em um dos trechos da conversa, o suspeito diz que ama o adolescente e pergunta ao garoto de 13 anos se ainda o quer como mulher. Já em outra conversa, ele diz que está com saudades.

Em uma das mensagens o massoterapeuta diz que ama o adolescente e pergunta se ele ainda o quer como mulher (Foto: Reprodução/TV TEM)

Em uma das mensagens o massoterapeuta diz que ama o adolescente e pergunta se ele ainda o quer como mulher (Foto: Reprodução/TV TEM)

Em outra mensagem, ele insiste e pergunta o que garoto precisa para ir à casa dele e chega a passar o número do cartão de crédito. Foi em uma dessas conversas que a mãe descobriu que o filho estava frequentando a casa do massoterapeuta.

O caso foi investigado pela Delegacia da Mulher (DDM), que identificou sete vítimas, sendo que em relação a quatro delas ficou configurado o crime de estupro de vulnerável por serem menores de 14 anos, no caso das outras três, que tem entre 15 e 17 anos, foi enquadrado o crime de favorecimento da prostituição, uma vez que ele oferecia presentes e até o número do cartão de crédito para os menores comprarem jogos na internet.

Mãe fez denúncia após ver as mensagens no celular do filho - garça massoterapeuta pedofilia abuso (Foto: TV TEM / Reprodução )

Mãe fez denúncia após ver as mensagens no celular do filho – garça massoterapeuta pedofilia abuso (Foto: TV TEM / Reprodução )

A defesa do massoterapeuta entrou com um pedido de revogação da prisão temporária alegando que o prazo de 30 dias já havia sido ultrapassado, que José Luiz é réu primário e que não existe a necessidade extrema de mantê-lo preso. No entanto, o pedido foi negado pela Justiça.

mais lidas