Siga nossa Redes

Dia a Dia

Pista de skate é inaugurada no Vale do Anhangabaú, no Centro de SP

Redação

Publicado

em

Pista de skate é inaugurada no Vale do Anhangabaú, no Centro de SP

A Prefeitura de São Paulo inaugurou nesta segunda-feira (22) uma pista de skate no Vale do Anhangabaú, no Centro da cidade de São Paulo. A pista faz parte do projeto de revitalização do espaço, que ainda não foi totalmente liberado para o público. A entrega da obra, adiada seis vezes, está prevista para ocorrer em abril.

Em 2019, skatistas chegaram a protestar contra as obras de requalificação do Vale, por conta da ausência de espaço para a prática de esportes no projeto de reurbanização.

À época, os manifestantes diziam que o projeto não mantinha as arquibancadas de mármore que são utilizadas para manobras dos skatistas e não apresentava um local como alternativa.

Na ocasião, a Prefeitura prometeu criar um espaço “voltado inteiramente para a prática de skate, com obstáculos e percurso para o desenvolvimento do esporte”.

Segundo a gestão municipal, o local foi revestido com granito rosa, o mesmo material que revestia os bancos.

Ao lado da pista, também terá um Centro de Informação Turística (CIT) para atendimento ao público, das 9h às 18h. Equipes da Guarda Civil Metropolitana devem ficar no local.

Sobre a revitalização

 

O Vale do Anhangabaú está fechado desde 2019 para obras de revitalização. Inicialmente, a entrega estava prevista para junho de 2020, com o custo inicialmente de cerca de R$ 80 milhões.

A reforma, porém já atingiu o valor de R$ 105,6 milhões, valor 32% maior que o orçado no projeto original.

No início do mês, a Prefeitura de São Paulo prorrogou pela sexta vez o prazo de entrega da obra. A última promessa do Consórcio Central, que administra a obra, era entregar a reforma completa em 31 de janeiro deste ano.

Questionada, a Prefeitura de São Paulo afirma que a obra de requalificação do Vale do Anhangabaú foi finalizada, mas alega que a prorrogação do contrato “foi necessária para dar continuidade à operação assistida pelo consórcio responsável pelos serviços para certificar que, na entrega definitiva, todos os novos equipamentos, entre eles as fontes de água, funcionem perfeitamente.” Sobre a data de entrega do espaço para a população, a prefeitura limitou-se a dizer que o local está fechado “devido ao agravamento do número de casos de pessoas infectadas pelo Covid-19.”

A revitalização do Anhangabaú já teve 13 termos de aditamento de contrato entre a gestão Bruno Covas (PSDB) e o Consórcio Central.

  • Prazo inicial de entrega: junho de 2020
  • 2ª data prometida: 20 de setembro de 2020
  • 3ª data prometida: 30 de outubro de 2020
  • 4ª promessa: 31 de dezembro de 2020
  • 5ª promessa: 31 de janeiro de 2021
  • 6ª prorrogação: 1° de abril de 2021

 

Obra do Vale do Anhangabaú nesta quinta-feira (29), véspera da entrega prevista pela Prefeitura de São Paulo. — Foto: Rodrigo Rodrigues/G1

Obra do Vale do Anhangabaú nesta quinta-feira (29), véspera da entrega prevista pela Prefeitura de São Paulo. — Foto: Rodrigo Rodrigues/G1

Concessão para iniciativa privada

 

O Vale do Anhangabaú foi concedido para gestão e exploração comercial à iniciativa privada pelo prazo de 10 anos por R$ 6,5 milhões, a maior proposta feita na concorrência pública.

Pelo acordo, a concessionária terá que investir na manutenção e revitalização do espaço reformado e, em contrapartida, poderá explorar comercialmente a área.

No local deverão ser gratuitamente promovidas atividades culturais, educativas, esportivas ou recreativas, e quiosques serão alugados para comércio e alimentação.

O consórcio também deverá implantar o Museu dos Direitos Humanos e Cidadania na Galeria Prestes Maia, que liga a Praça do Patriarca até o Anhangabaú, por baixo do Viaduto do Chá, agregando ao circuito de cultura e artes na região central de São Paulo.

Click to comment

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Publicidade

mais lidas