Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Polícia

PF cumpre mandados no RJ e em SP contra evasão de divisas e lavagem de dinheiro

Publicado

em

Governo enviou 300 servidores para ajudar em buscas no Amazonas

A Polícia Federal iniciou nesta terça-feira (17) a Operação Enterro dos Ossoscontra evasão de divisas e lavagem de dinheiro. A ação é um desdobramento da Operação Patrón, de novembro de 2019, e da Operação Câmbio Desligo, de maio de 2018 — ambas no âmbito da Lava Jato (relembre abaixo).

Agentes saíram para cumprir 11 mandados de busca e apreensão, expedidos pela 7ª Vara Federal Criminal do RJ, em residências e empresas localizadas no Rio de Janeiro e em São Paulo.

Uma equipe da Delegacia de Repressão a Corrupção e Crimes Financeiros (Delecor/PF) foi para um condomínio na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

O objetivo nesta terça é aprofundar as investigações acerca de pessoas físicas que mantém ou mantiveram bens e recursos no exterior não declarados às autoridades brasileiras, além de praticar operações suspeitas de “dólar-cabo”.

‘Enterro dos ossos’ é uma expressão utilizada no Brasil sobre o costume de as famílias voltarem a reunir-se no dia seguinte da ceia do Natal para continuar a refeição da noite anterior”, explicou a PF.

A Operação Patrón

 

Deflagrada em novembro de 2019, a Operação Patrón foi um desdobramento da Câmbio, Desligo, ação anterior da Lava Jato no Rio de Janeiro. Entre os alvos estavam o doleiro Dario Messer e o ex-presidente do Paraguai Horacio Cartes.

Havia a suspeita de que Cartes ajudou Messer a fugir.

Em espanhol, a palavra patrón significa patrão, e segundo a PF era o ermo reverencial com que Messer se referia a Horacio Cartes. Segundo a investigação da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, Cartes é amigo da família Messer há décadas.

Desta vez, a ação teve como alvos pessoas que supostamente ajudaram Dario Messe a fugir da Justiça ou a ocultar seu patrimônio.

.

.

.

.

.

.

.

G1

mais lidas