Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Pedro Maya fala do amor pela arte: ‘Atuar e tocar é a união perfeita, me sinto muito completo e realizado’

Publicado

em

Pedro Maya fala do amor pela arte: 'Atuar e tocar é a união perfeita, me sinto muito completo e realizado'

Ator, que vive o personagem Garoto em ‘Malhação – Vidas Brasileiras’, fala da carreira na TV e mostra seu lado musical

“Filho de peixe, peixinho é”. Pedro Maya é uma das provas de que o velho ditado popular tem sua ponta de verdade. Filho do ator e músico Jorge Maya – que esteve em novelas como A Lua Me Disse(2005), Aquele Beijo (2011) e Joia Rara (2013) –, o carioca, que vive Garoto em Malhação – Vidas Brasileiras, cresceu nas coxias do teatro. “Meu pai, por ser ator, sempre me levou para assistir às peças dele. Desde criança estou habituado a esses ambientes da música, do teatro”, conta.

Pedro Maya relembra a carreira e mostra sua habilidade no violão (Imagens e edição: Luisinho Silva)

Pedro Maya relembra a carreira e mostra sua habilidade no violão (Imagens e edição: Luisinho Silva)

“Sempre tive o privilégio de estar no mundo da arte. Meu pai me influenciou e incentivou bastante”

Nascido e criado na Ilha do Governador, na Zona Norte do Rio de Janeiro, “com muita pipa e muita bola”, como ele mesmo destaca, Pedro começou a atuar aos sete anos, em um espetáculo de um grupo amador do bairro. Nessa época, até seu maior apoiador foi contra o início precoce na arte. “Fiz essa peça contra a vontade do meu pai. Ele dizia que eu ainda era muito novo para atuar”, explica. Depois que começou, não parou mais, e a cada novo papel o gosto pela interpretação ia aumentando.

“Desde que me entendo por gente, tenho essa consciência de que no teatro podemos viver muitas vidas. Sempre fiquei fascinado por isso, sempre quis representar”

Apesar de estar em cena atualmente ao lado de muitos estreantes, Pedro já pode ser considerado um veterano na telinha. Malhação foi sua porta de entrada para a TV, mas em 2010. Aos 14 anos, ele viveu Obama na temporada que tinha Bruno Gissoni e Daniela Carvalho como protagonistas. “Tinha acabado de fazer uma peça que foi indicada a alguns prêmios e os produtores foram ver, então fui chamado para um teste. Foi meu primeiro trabalho na casa, minha primeira experiência na TV. Foi maravilhoso e rendeu excelentes frutos”, conta.

Sua estreia na TV foi na temporada de 2010 de 'Malhação, como o personagem Obama (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Sua estreia na TV foi na temporada de 2010 de ‘Malhação, como o personagem Obama (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

Depois disso, Pedro ainda viveu Bola, em A Regra do Jogo, e fez participações em Cidade dos Homens, Mister Brau e A Força do Querer. Para ele, a seleção para a atual temporada de Malhação veio em uma ótima hora. “Não tinha feito nenhum teste em 2017 e este chegou em um momento excelente. Foi um processo muito enriquecedor e diferente de todos que já fiz. Não foi uma coisa só de chegar e falar o texto. Tive mais tempo de mostrar minhas características pessoais”, acredita.

Ao dar vida a Garoto na TV, ele vê a oportunidade de representar milhares de jovens invisíveis para a sociedade. “Ele é um personagem maravilhoso. Gosto muito do nome Garoto, porque creio que ele não representa só uma pessoa. Ele representa muitos garotos de rua. O próprio nome já é uma coisa sem identidade, que está à margem. Acho essa ideia muito interessante”, opina.

A representatividade do personagem já tem surtido efeito nas ruas. “Fico muito feliz quando um menino de rua vem falar comigo no sinal, me reconhece e fala: ‘Você faz a mesma coisa que eu’. A primeira coisa que pergunto é o nome dele, para tentar ver essas identidades que existem por aí, mas estão como o Garoto”, explica Pedro.

“Se esses garotos de rua me reconhecem, se identificam e acham que estão sendo representados, para mim meu trabalho já valeu”

“Reconheço que sou um cara muito privilegiado. Apesar de nunca ter tido excelente condição, sempre pude estudar em colégios particulares, tive todo acesso e apoio do mundo para me lapidar”

Além da atuação, Pedro tem uma outra paixão e, assim como seu personagem, ama a música. Aos 12 anos, pediu ao pai para fazer aula de violão. “Sempre fui uma pessoa muito imediatista, e para isso é preciso prática, muito estudo. Meu professor persistiu muito e, depois de não sei quantas desistências, eu finalmente falei: ‘Agora vou continuar!'”, lembra ele, que chegou a formar grupos de pagode e samba com amigos.

Depois que aprendeu a tocar violão, Pedro estudou na Escola Villa-Lobos, uma das mais tradicionais instituições de música do Rio de Janeiro, e sonha em desenvolver projetos também nesta área. Para ele, juntar suas duas paixões em um mesmo trabalho, como vem fazendo em Malhação, é o melhor cenário que poderia imaginar.

“Atuar e tocar é a união perfeita, é o Yin e o Yang, é tudo de mais perfeito para mim, me sinto muito completo e realizado”

O ator sonha em ter um projeto ligado à música paralelamente à sua carreira na TV (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

O ator sonha em ter um projeto ligado à música paralelamente à sua carreira na TV (Foto: Isabella Pinheiro/Gshow)

mais lidas