Siga nossa Redes

Sem categoria

‘Papai Noel’ do grupo de risco para Covid-19 usa máscara e faz vídeos para famílias exibirem na entrega dos presentes

esportes

Publicado

em

'Papai Noel' do grupo de risco para Covid-19 usa máscara e faz vídeos para famílias exibirem na entrega dos presentes

Gesualdo D’Avola Filho está em isolamento social em SP desde 18 de março. Ele fez mais de 28 mil vídeos para as crianças durante a pandemia e, agora, incluiu máscara ao figurino para os vídeos que serão exibidos na hora de entrega dos presentes no Natal.

 

Com mais de 60 anos, o Papai Noel faz parte do grupo de risco da Covid-19 e, por isso, não vai poder entrar na casa das crianças neste ano. Mas ele arrumou um jeito de aparecer para as famílias na noite de Natal: um vídeo contando quem vai ganhar os presentes para os pais mostrarem aos filhos.

Essa foi a fórmula encontrada Gesualdo D’Avola Filho, que tem 61 anos, é hipertenso e por causa disso precisa ficar no isolamento social para evitar o coronavírus. Desde 18 de março deste ano ele está em quarentena em sua casa em São Paulo.

Durante o tempo em casa, Gesualdo deixou a barba crescer e se antecipou ao calendário aparecendo para as crianças antes do Natal, mandando mensagens pelas redes sociais. Ele chegou a fazer mais de 28 mil vídeos para crianças de vários países, de todos os continentes.

“Mandei vídeos, para a África do Sul, para os Estados Unidos, para o Chile, Argentina, Portugal, Espanha, Austrália e muitos outros países. Não cobrei por nenhum desses vídeos, apenas pedia doações para a compra de donativos que foram entregues para crianças carentes.”

Agora, na reta final para o Natal, ele está produzindo, de dentro de casa, vídeos mais elaborados, sob encomenda, para as famílias que quiserem que o Papai Noel seja o mestre de cerimônias do Natal, mesmo à distância. “São vídeos que a família me fala quem vai ganhar presente, qual o presente e assim eles exibem na TV da casa durante a noite de Natal.”

Gesualdo disse que esses vídeos são cobrados, mas prefere não revelar os valores. “Eu não sou um Papai Noel barato, ho ho ho!”, disse ele.

Por conta da pandemia e a necessidade de se proteger, o Papai Noel deixou a segunda atividade que tem como motorista de aplicativo. “A gente precisa se adaptar e ir se ajustando com a nova realidade. É mais seguro ficar em casa.”

Gesualdo também adaptou o figurino do bom velhinho e incluiu máscaras que cobrem toda a longa barba branca. “Este ano o Papai Noel está de máscara para se proteger e proteger as pessoas, a Mamãe Noel também. São várias máscaras, porque a gente precisa trocar de tempos em tempos.”

Para ele, a pandemia vai deixar alguns legados. “Algumas coisas que adaptamos e usamos neste Natal que talvez fique para sempre, como esses vídeos, a aparição à distância por vídeos encomendados. A tecnologia veio para ajudar.”

Gesualdo espera que todos cheguem ao Natal com saúde e obedecendo papai e mamãe. “Fiquem bonzinhos que tudo isso vai passar.”

.

.

.

G1

Publicidade

mais lidas