Siga nossa Redes

Cidades

Palestra sobre o “Mês Maria da Penha”

Dia a Dia

Publicado

em

Palestra sobre o “Mês Maria da Penha”

A Lei Maria da Penha também dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, sendo que Rio Preto já apresentou projeto de implantação ao prefeito Edinho Araújo e ao Tribunal de Justiça do Estado

Falando de ‘Homem para Homem’, o psicólogo Lazlo Ávila, de Rio Preto, fez palestra nesta segunda-feira, 27, de manhã, no auditório Juan Bérgua, no piso térreo da Prefeitura de Rio Preto. Organizado pela Secretaria Municipal de Direitos e Políticas para Mulheres, Pessoa com Deficiência, Raça e Etnia, o evento encerrou o mês de comemoração da Lei Maria da Penha (nº 11.340), de 7 de agosto de 2006, que cria mecanismos para coibir a violência doméstica e familiar contra a mulher, nos termos do artigo 226 da Constituição Federal, da Convenção sobre a Eliminação de Todas as Formas de Discriminação contra as Mulheres e da Convenção Interamericana para Prevenir e Punir a Violência contra a Mulher.

A Lei Maria da Penha também dispõe sobre a criação dos Juizados de Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher, sendo que Rio Preto já apresentou projeto de implantação ao prefeito Edinho Araújo e ao Tribunal de Justiça do Estado. Um juizado especial para a mulher tem como finalidade acelerar o atendimento do público, dar atenção diferenciada à vítima da agressão e desafogar os trabalhos do Fórum, além de outras providências.

O psicólogo Lazlo Ávila falou da necessidade da mudança de relacionamentos. “Nos últimos 200 anos, a mulher teve seu papel alterado na sociedade, seja social, mercado de trabalho, política e cultura; as mudanças foram se acelerando, mas a mulher continuou com sua postura submissa. Começou como operária, na Revolução Industrial, e aos poucos foi absorvendo outros papéis. É preciso mudar essa ideologia, esta atitude, depende da consciência da sociedade. Temos que preparar homens e mulheres para isso,” afirmou.

Na mesma ocasião, foi lançado o Protocolo Regional de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, com adesão de 39 municípios da região, que começou a ser elaborado em 2007. Participaram do encontro representantes de Mendonça, Monte Aprazível, Pindorama, Guarani D´Oeste e Novo Horizonte, entre outras cidades, representante da vereadora Claudia de Giuli e a presidente do Conselho Municipal da Mulher, profa. Mônica Galindo.

mais lidas