Siga nossa Redes

Sem categoria

Paciente que transplantou pulmão tem alta de hospital em Rio Preto

Redação

Publicado

em

Paciente que transplantou pulmão tem alta de hospital em Rio Preto

Mecânico é morador de Votuporanga (SP) e teve alta nesta 5ª feira.
Transplante foi inédito no Hospital de Base e no interior do país.

O paciente que passou pelo primeiro transplante de pulmão feito pelo Hospital de Base de São José do Rio Preto (SP) recebeu alta e foi para casa nesta quinta-feira (6), em Votuporanga (SP). O procedimento, inédito no HB e em um hospital do interior do país, foi feito no fim de agosto e para equipe médica tudo ocorreu dentro do esperado.

Depois de quase dois meses de recuperação, para se adaptar ao novo pulmão, o mecânico Antônio Pelaio Dias foi liberado para voltar para casa. Ele entrou para história do Hospital de Base de Rio Preto. “Estou muito feliz, contente de ir embora para casa e agora é só recuperar, fazer as coisas certas para melhorar rápido, posso andar, dirigir, coisas que eu não fazia antes”, afirma o mecânico

A cirurgia foi feita no dia 24 de agosto e durou cerca de oito horas. Antônio tinha um enfisema pulmonar. O procedimento só foi possível porque a família de uma mulher de 58 anos, que morreu de aneurisma, em Araçatuba (SP), autorizou a doação.

A captação também foi inédita e o HB está credenciado pelo Ministério da Saúde desde o ano passado para fazer esse tipo de cirurgia. É um dos cinco hospitais do Brasil a fazer transplante de pulmão e o único no interior do país. A equipe médica fez uma avaliação positiva de tudo o que aconteceu até agora.  “No momento da alta a gente consegue dizer que foi um sucesso, apesar das dificuldades, tudo foi dentro do esperado e estamos felizes dele ter tido alta”, afirma o chefe de serviço de transplante de pulmão, Henrique Nietmann.

O paciente ainda vai precisar de acompanhamento médico e será monitorado no HB mesmo. “Primeiros meses, nós ficamos atentos para ele não ter rejeição, nem tenha infecção, então ele vem com bastante frequência para o hospital para monitorarmos”, diz o pneumologista Rafael Musolino.

Transplante foi feito durante a madrugada (Foto: Divulgação/Hospital de Base)

Transplante de pulmão feito no HB (Foto: Divulgação/Hospital de Base)

Mas nesta quinta-feira foi dia de voltar para  Votuporanga, para matar a saudade de casa. Foram sete anos dependendo de aparelhos de oxigênio, agora se livrou deles e está ansioso para a nova rotina dentro de casa. “Estar de volta para casa não tem nada melhor. Poder deitar na nossa cama, dormir de bruços, porque não conseguia virar, cheio de aparelho, sofria muito, querer dormir e não conseguia”, diz Antônio.

Outra pessoa também vai dormir melhor a partir de agora. A aposentada Francisca Pelaio Dia, mãe do Antônio, acompanhou todo o tratamento do filho e depois de tanta preocupação, já pode respirar aliviada. “Agora é entregar na mão de Deus e fazer tudo certo para a recuperação dele”, diz a mãe.

mais lidas