Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Dia a Dia

Oportunidade – Mais de 4 mil vagas de emprego estão disponíveis em São Paulo

Publicado

em

shutterstock

As vagas para vendedor lidera o ranking com 536 oportunidades

A Prefeitura de São Paulo oferece 4.589 oportunidades de emprego , no início desta semana. As vagas podem ser consultadas nas 24 unidades da rede, administradas pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Trabalho.

Oportunidades para vendedor lideram o ranking com 536 vagas. Os candidatos precisam ter ensino médio completo e experiência minima de seis meses – os salários variam entre R$ 1.490 a R$ 1.665.

O cargo de telemarketing conta com 157 postos no segundo lugar do ranking. A empresa contratante exige ensino médio completo e experiência comprovada em carteira – com salário de R$ 998 a R$ 1.150 por mês.

Costureiras com experiência de seis meses comprovada na área podem concorrer a uma das dez vagas. Neste caso, o salário oferecido é de R$ 1.653.

Quem não tem o ensino médio completo pode se candidatar a uma das 10 oportunidades para vigilante com vencimento de R$ 1.547,12 e pede-se experiência de seis meses. Já fiscais de loja com ensino médio completo podem concorrer a um dos 20 postos disponíveis.

De acordo com a distribuição regional, a Zona Central apresenta o maior número de oportunidades , com 871 vagas, seguida pela região Leste com 276. A região Sul apresenta 239 ofertas de emprego e a região Norte dispõe de 202. Já a Zona Oeste da cidade conta com 80 possibilidades de contratação.

Todas as oportunidades de emprego podem ser consultadas de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, em qualquer uma das 24 unidades do Centro de Apoio ao Trabalho e Empreendedorismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Trabalho (Cate).

É necessário apresentar RG, CPF, número do PIS e carteira de trabalho. Os endereços podem ser  acessados pelo site da prefeitura da capital.

 

 

 

 

Por: Brasil Econômico 

 

mais lidas