Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

Operação da PF mira prefeito de Niterói por irregularidades em obras e contratos

Publicado

em

Operação da PF mira prefeito de Niterói por irregularidades em obras e contratos

Agentes cumprem mandado de busca e apreensão por conta de investigação sobre a construção da Transoceânica Charitas-Engenho do Mato

A Polícia Federal e o Ministério Público Federal deflagraram, nesta quarta-feira (16), uma operação que mira o prefeito de Niterói, Rodrigo Neves. Os agentes cumprem mandados de busca e apreensão referentes a supostas irregularidades nas obras da Transoceânica Charitas-Engenho do Mato, que ficou R$ 34 milhões mais cara do que o previsto, e contratos de publicidade firmados pelo governo municipal.

Os agentes estiveram em vários endereços, como a casa de Neves, no bairro Santa Rosa. A sede da prefeitura , no Centro, também foi alvo de buscas. Os agentes estiveram em vários endereços, como a casa de Neves, no bairro Santa Rosa, e na sede da prefeitura, no Centro. Ao todo, foram expedidos 11 mandados de busca de apreensão pelo Tribunal Regional Federal (TRF) – oito deles oito no Rio e três em São Paulo. Os mandados foram autorizados pelo desembargador federal Marcello Granado a pedido do procurador regional da República, Carlos Aguiar.

Duas viaturas da Polícia Federal chegaram ao prédio onde mora o prefeito pouco antes das 5h50. Dentro do apartamento de cobertura, os agentes procuraram por documentos. Às 7h10, os policiais federais deixaram o local levando bolsas com dezenas de papéis. O prefeito, a mulher e os filhos estavam dormindo quando a PF chegou.

Além de Niterói, os mandados estão sendo cumpridos na Região Oceânica de Niterói, Botafogo, Barra da Tijuca, Centro do Rio, Gávea e Leblon. Além de Itaim Bibi e Pacaembu, em São Paulo. Mais de 50 agentes federais participam da ação, que foi batizada de Transocêanica.

Na Gávea, o alvo seria o cineasta Ren Sampaio, que é dono de uma produtora de filmes e teria um contrato com a Prefeitura de Niterói , informou o “Bom Dia Rio”. Mais de 50 policiais federais participam da ação.

Prisão em 2018

Em dezembro de 2018, Rodrigo Neves  foi preso por uma força-tarefa do Ministério Público estadual e da Polícia Civil, num desdobramento da operação Lava-Jato. A detenção ocorreu por ele ser suspeito do desvio de mais de R$ 10 milhões da verba de transporte de Niterói, entre 2014 e 2018. Ele ficou três meses na cadeia.

.

.

.

iG

mais lidas