Siga nossa Redes
xvideos4.pro julia jerez de garcia salinas.
ngentot pagkantot sa magandang kapitbahay.
www.hotdesimovs.com blowjobs and pussy play.

Sem categoria

OMS diz que pandemia de Covid-19 é ‘uma grande onda’

Publicado

em

OMS diz que pandemia de Covid-19 é 'uma grande onda'

Organização alertou que o novo coronavírus não se comporta como o da influenza, que tem características sazonais.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou nesta terça-feira (28) que o coronavírus, o Sars-Cov-2, não tem características sazonais, como o da influenza, e fez um alerta sobre pensar em ondas quando se fala da pandemia de Covid-19.

Apesar de também se espalhar de pessoa a pessoa, o vírus Influenza se comporta de maneira sazonal, ou seja, circula com maior frequência entre as estações mais frias de cada ano. Além disso, a intensidade da circulação do Influenza pode mudar de ano para ano. Já o coronavírus não respeita uma sazonalidade e circula com grande intensidade independentemente da época e estação do ano.

Como o vírus não se comporta de maneira sazonal, a porta-voz da OMS, Margaret Harris, chamou a atenção sobre os riscos de transmissão do coronavírus durante o verão do Hemisfério Norte, e não apenas no inverno.

“As pessoas ainda estão pensando sobre estações do ano. O que todos precisamos ter na cabeça é que esse é um novo vírus e está se comportando de forma diferente”, afirmou a porta-voz durante coletiva em Genebra, na Suíça. “Será uma grande onda”, declarou Margaret Harris.

Ela fez ainda um apelo à vigilância para que aplique medidas para conter a transmissão que está se espalhando em grandes aglomerações.

Os casos de infecções pelo novo coronavírus já passam de 16, 4 milhões em todo mundo, e as mortes por complicações de Covid-19 passam de 645 mil, segundo balanço da universidade norte-americana Johns Hopkins.

Os cinco países com maior número de registros são Estados Unidos, Brasil, Índia, Rússia e África do Sul.

O diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Gebreyesus, afirmou que “nas últimas 6 semanas, o número total de casos aproximadamente dobrou”.

G1

mais lidas